A participação da juventude na sociedade é imprescindível

Rotineiramente ouvimos falar sobre o futuro da nação e os grandes avanços da humanidade.
Por Redação Verdes Campos Sat 11 de Outubro de 2021 às 17:07

Foto: Divulgação A participação da juventude na sociedade é imprescindível
A participação da juventude na sociedade é imprescindível

Rotineiramente ouvimos falar sobre o futuro da nação e os grandes avanços da humanidade. Neste futuro, que é um eterno presente em construção, é preciso compreender a importância do papel dos jovens, que tomarão as decisões para a nossa sociedade agora e nos anos vindouros. Exercitar essa reflexão e olhá-los com o potencial que possuem — e que devem explorar — contribui verdadeiramente para incentivá-los e direcioná-los à certeza da atuação indispensável que têm para a posteridade.

Logo jovem me vi diante de uma caminhada importante para a formação de quem sou hoje. Sempre certo de construir um futuro melhor, igual e justo, encontrei vocação na política. Ávido por mudanças e movido pelo compromisso de fazer mais, fui eleito o primeiro prefeito mais jovem no ano de 1996, aos 21 anos, na cidade de Itainópolis, interior do Piauí. De lá para cá, minha juventude foi sendo preenchida pelo desejo de continuar contribuindo com a sociedade por meio da minha profissão, na qual, além de prefeito, fui deputado federal. Tive as oportunidades necessárias para conduzir com maestria o meu futuro, diretamente ligado à nossa construção social e política.

É justamente diante desse entendimento e revistando o meu passado — ainda que recente — que continuo a me identificar com a juventude brasileira. São jovens cheios de sagacidade, sonhos, força e compromissos. Mais do nunca devemos incentivar essas características para que se encontrem nas áreas que dialoguem com seus propósitos, seja na saúde, educação, economia ou política. Portanto, reitero incansavelmente: a participação ativa do jovem na sociedade é imprescindível.

Recentemente, no mês de setembro, celebramos o Dia da Juventude Brasileira, daí o meu saudosismo ao passado, mas com passos infinitos na direção constante do futuro. Ratifico, novamente, em meio a essas reflexões, que devemos sempre celebrar os nossos jovens, discutir suas pautas, ouvir suas vozes e ampliar suas ideias. São elas que movem o nosso futuro. Por isso, repito: a juventude vive intensamente em mim para que eu possa sempre abraçar nossos jovens e seus projetos

Deixe seu comentário