Alepi retoma as atividades após quase 100 dias trabalho remoto

Medidas de prevenção para proteger as pessoas no local de trabalho foram adotadas.

Foto: Reprodução/Alepi Coletiva com o presidente da Alepi
Coletiva com o presidente da Alepi

A Assembleia Legislativa do Piauí retomou hoje (30) às atividades remotas, foram quase 100 dias de trabalho e sessões virtuais. Medidas de prevenção para proteger as pessoas no local de trabalho foram adotadas, evitando assim novos casos da Covid-19. Uso de máscara e protetor de acrílico (face shield, são algumas das medidas tomadas. 

Em entrevista coletiva aos jornalistas, o presidente da Alepi, o deputado Themístocles Filho (MDB), disse que os avanços serão dados com o tempo. “Hoje a primeira sessão, na próxima semana nós vamos fazer uma ou duas sessões. E aí a gente vai analisando a cada semana. O que a gente pode avançar ou não avançar”.

O presidente destacou que todos as matérias de interesse do Piauí têm sido aprovadas pelo Legislativo, além de afirmar não existe projeto prioritário no atual momento. “Não tem nenhum projeto que o Piauí necessite para melhorar, para avançar, que a Assembleia não volte ou não voltou, não aprovou nenhum mesmo com problema do coronavírus no Piauí, a Assembleia Legislativa não deixou de votar nenhum de projeto de interesse do Estado do Piauí”, assegurou Themístocles.

Como medida de proteção e para evitar que à Covid-19 se espalhe entre os funcionários da casa, o presidente afirmou que só entra na Alepi quem testar negativo para a doença. “Quem deu positivo não entra na Assembleia Legislativa. Todas as medidas de segurança, aferir temperatura, álcool gel, máscara: Tudo que a gente pode fazer nós estamos fazendo”.

Themístocles Filho avisou que não vai haver recesso durante o mês julho. “Não existe recesso nós vamos seguir o que a Câmara Federal e o Congresso Nacional estão fazendo. O modelo será a câmara federal”.

Em relação à reabertura da economia, Themístocles Filho lembrou que participou de várias reuniões presenciais e virtuais com o governador Wellington Dias, com o prefeito de Teresina, Firmino Filho, e vários empresários sobre a reabertura das atividades não essenciais.  

“Em São Paulo, que é o epicentro (da pandemia), a construção civil não parou um instante. Então aí quem responde melhor não é o deputado Themístocles, mas os empresários. Vamos aqui todo mundo torcer para que essa vacina chegue ligeiro. O prefeito, o governador são responsáveis. Em Fortaleza, no Ceará, em Manaus, que tá um problema sério, abriu tudo. Em São Luís... abriu tudo. Acredito que o governador e o prefeito sabem o que estão fazendo. Aqui não é quarentena, aqui é noventena. Nós já estamos perto dos 100 dias. Aqui é diferente do Brasil. Espero que os cientistas, o prefeito, o governador encontrem uma solução porque daqui a dois meses muita gente vai chorar porque perdeu o emprego”, alertou o presidente antes de seguir para o Plenário para abrir a sessão.

Deixe seu comentário