Associação das Prostitutas realiza ato no dia internacional da mulher em Teresina

A Associação realizou nesta quinta-feira (08), no centro da cidade, um ato sobre a situação sexual das prostitutas no estado

A Associação das Prostitutas do Piauí, realizou na manhã desta quinta-feira (08), na praça da Bandeira, centro de Teresina, um ato sobre a situação da classe no estado.

A APROSPI existe há 10 anos e tem como principal objetivo aumentar a cobertura das ações de prevenção para populações vulneráveis a doenças sexualmente transmissíveis. A associação desenvolve um trabalho de educação sexual em prostíbulos do Piauí.

Imagem: Aury MesquitaOrganizadoras.(Imagem:Aury Mesquita)Célia presidente da Associação e alunas do mestrado em enfermagem da Universidade Federal do Piauí.

Segundo Célia Sousa, presidente da APROSPI, no Piauí há cerca de 2000 prostitutas, mas apenas 600 delas estão cadastradas na associação. Célia acrescenta que com a luta diária contra o preconceito, as prostitutas estão sendo mais respeitadas atualmente.

Imagem: Aury MesquitaDistribuição de preservativo para a população.(Imagem:Aury Mesquita)Distribuição de preservativo para a população.

O ato teve apoio de acadêmicas do mestrado em enfermagem da Universidade Federal do Piauí e da FMS (Fundação Municipal de Saúde), que disponibilizou preservativos e folhetos sobre educação sexual.

Imagem: Aury MesquitaFlores distribuídas.(Imagem:Aury Mesquita)Flores distribuídas.

Imagem: Aury Mesquitapreservativos.(Imagem:Aury Mesquita)preservativos.

A sede da associação fica localizada no bairro Vila Irmã Dulce, na região sul de Teresina.

Deixe seu comentário