Ato do PSOL marca um ano da morte de Marielle na Câmara

Deputados exibiram faixas com imagens do rosto da vereadora e com pergunta: "Quem mandou matar Marielle?"

Foto: Reprodução / Internet Ato do PSOL marca um ano da morte de Marielle na Câmara
Ato do PSOL marca um ano da morte de Marielle na Câmara

A bancada do PSOL realizou, nesta quinta-feira (14), um ato no Salão Verde da Câmara dos Deputados para marcar um ano da morte da vereadora carioca Marielle Franco e do motorista dela, Anderson Gomes, no dia 14 de março de 2018. Os deputados exibiram faixas com imagens do rosto da vereadora e com pergunta: “Quem mandou matar Marielle?”.

A deputada Talíria Petrone (PSOL-RJ) exigiu que o Estado brasileiro faça justiça e não vingança. “O Estado precisa devolver ao povo a possibilidade de lutar por um aprofundamento da democracia”, disse. A parlamentar atribuiu a morte da vereadora à ação de milícias no Rio de Janeiro. “A milícia domina território e tem poder econômico, político e armado.”

Os suspeitos dos assassinatos, que foram presos na terça-feira (12), são o policial militar reformado Ronnie Lessa, 48 anos, e o ex-policial militar Élcio Vieira de Queiroz, de 46 anos. As investigações apontam que Ronnie fez os disparos contra a vereadora e Élcio dirigiu o carro usado para levar o executor.

Deixe seu comentário