Bolsonaro 'está arrastando as forças militares do Brasil a conflito armado' com a Venezuela, diz Maduro

Maduro fez a afirmação ao lembrar que o Brasil deu abrigo aos militares dissidentes ligados a ataque a quartel venezuelano

Foto: Reprodução \ Web Bolsonaro 'está arrastando as forças militares do Brasil a conflito armado' com a Venezuela, diz Maduro
Bolsonaro 'está arrastando as forças militares do Brasil a conflito armado' com a Venezuela, diz Maduro

O presidente Nicolás Maduro acusou, nesta sexta-feira (14), o presidente brasileiro Jair Bolsonaro de arrastar o Brasil a um "conflito armado" contra a Venezuela, o que usou como justificativa para exercícios militares que serão realizados no fim de semana.

"Bolsonaro está arrastando as forças militares do Brasil para um conflito armado contra a Venezuela, ao amparar um grupo de terroristas que atacou um quartel militar venezuelano", disse Maduro à imprensa internacional.

Maduro se referia ao assalto de militares desertores contra um destacamento da Força Armada venezuelana no estado Bolívar (sul, na fronteira com o Brasil) em 22 de dezembro.

Na ocasião, um agente morreu e fuzis e lançadores de foguetes foram roubados. Seis militares foram presos e cinco pediram refúgio no Brasil.

Maduro afirmou que Bolsonaro, a quem tachou de "fascista", "está por trás das ameaças terroristas contra a Venezuela, embora os militares brasileiros não se prestem a isso".

O presidente Nicolás Maduro acusou, nesta sexta-feira (14), o presidente brasileiro Jair Bolsonaro de arrastar o Brasil a um "conflito armado" contra a Venezuela, o que usou como justificativa para exercícios militares que serão realizados no fim de semana.

"Bolsonaro está arrastando as forças militares do Brasil para um conflito armado contra a Venezuela, ao amparar um grupo de terroristas que atacou um quartel militar venezuelano", disse Maduro à imprensa internacional.

Maduro se referia ao assalto de militares desertores contra um destacamento da Força Armada venezuelana no estado Bolívar (sul, na fronteira com o Brasil) em 22 de dezembro.

Na ocasião, um agente morreu e fuzis e lançadores de foguetes foram roubados. Seis militares foram presos e cinco pediram refúgio no Brasil.

Maduro afirmou que Bolsonaro, a quem tachou de "fascista", "está por trás das ameaças terroristas contra a Venezuela, embora os militares brasileiros não se prestem a isso".

Fonte: G1

Deixe seu comentário