Bolsonaro manda PF e Marinha investigarem manchas de petróleo no litoral

O ato determina que a PF e a Marinha entrem no caso "sem prejuízo de ações coordenadas com Exército, Aeronáutica e o Ministério do Meio Ambiente"

Foto: Reprodução/Web Praias de nove estados da região Nordeste já foram atingidas pelo petróleo que começou a aparecer na costa no início de setembro
Praias de nove estados da região Nordeste já foram atingidas pelo petróleo que começou a aparecer na costa no início de setembro

O presidente da República, Jair Bolsonaro , determinou que a Polícia Federal e o Comando da Marinha investiguem as causas e as responsabilidades sobre as manchas de petróleo encontradas em mais de uma centena de praias no litoral nordestino, dentre eles, o do Piauí.

O ato, publicado em edição extra do Diário Oficial neste sábado, requisita ainda que em 48 horas sejam apresentadas a Bolsonaro as primeiras medidas adotadas sobre o tema.

O ato determina que a PF e a Marinha entrem no caso "sem prejuízo de ações coordenadas com Exército, Aeronáutica e o Ministério do Meio Ambiente", com cada órgão atuando "no âmbito de suas respectivas competências".

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, anunciou que irá ao Sergipe na segunda-feira para vistoriar praias afetadas junto com o governador do Sergipe, Belivaldo Chagas (PSD).

Praias de nove estados da região Nordeste já foram atingidas pelo petróleo que começou a aparecer na costa no início de setembro. De acordo com o Ibama, já são quase 130 praias atingidas em todo o Nordeste em quase 60 municípios. 

Um  laudo sigiloso encaminhado pela Petrobras ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis ( Ibama ) aponta a hipótese de ser venezuelano o petróleo que tem sido encontrado na região.

A Petrobras afirmou que o óleo encontrado não é dos tipos produzidos e comercializados pela empresa.

Fonte: Jornal O Globo

Deixe seu comentário