Brasil participa neste final de semana do G20

O encontro ocorrerá de forma virtual, organizado pela Arábia Saudita

Foto: Divulgação/PR No ano passado, o G20 ocorreu em Osaka, no Japão, nos dias 28 e 29 de junho
No ano passado, o G20 ocorreu em Osaka, no Japão, nos dias 28 e 29 de junho

Neste final de semana, sábado (21) e domingo (22), vários países, incluindo o Brasil, vão participar da reunião do G20, grupo das maiores economias do mundo. O encontro ocorrerá de forma virtual, organizado pela Arábia Saudita, que está na presidência rotativa do grupo.

Com o tema “Percebendo as oportunidades do século 21 para todos”, a Cúpula dos Líderes do G20 se concentrará na restauração do crescimento e na proteção contra a Covid-19, de acordo com comunicado da presidência saudita do G20, divulgado no fim de setembro.

G20

Criado originalmente em 1999, o G20 reunia ministros de finanças e presidentes de bancos centrais para discussões sobre questões macrofinanceiras. Em meio à crise financeira global de 2008, o encontro incluiu os líderes dos países membros.

A primeira reunião de líderes do G20 ocorreu em novembro de 2008, em Washington, nos Estados Unidos. Consequentemente, a agenda de discussões se expandiu para além das questões macrofinanceiras, incluindo temas socioeconômicos e de desenvolvimento.

A presidência do G20 é rotativa entre os países membros a cada ano. A presidência desempenha um papel de liderança no estabelecimento da agenda e da reunião de cúpula de líderes, na qual comparecem os chefes de estado e de governo. Na cúpula, os líderes subscrevem uma declaração ou comunicado, baseada nas discussões políticas ocorridas durante o ano.

Países membros

Os integrantes do G20 representam cerca de 80% da produção econômica mundial, dois terços da população global e três quartos do comércio internacional.

Os integrantes do G20 são a Argentina, Austrália, Brasil, Canadá, China, França, Alemanha, Índia, Indonésia, Itália, Japão, México, República da Coreia, Rússia, Arábia Saudita, África do Sul, Turquia, Reino Unido, Estados Unidos e União Europeia. Ao longo do ano, representantes dos países se reúnem para discutir questões financeiras e socioeconômicas.

Fonte: com informações do Governo Federal

Deixe seu comentário