Central de Artesanato Mestre Dezinho: um passeio na história cultural do Piauí

A central se destaca ainda por possuir escolas públicas de música e dança

A Central de Artesanato Mestre Dezinho está localizada no Complexo Cultural da Praça Pedro II, no centro de Teresina, capital do Piauí. Com 34 lojas de produtos artesanais confeccionados à base de fibras, madeira, buriti, bordado, renda e outros, a central se destaca ainda por possuir uma das poucas escolas de música e dança públicas do Brasil.

Imagem: Débora SantosProdutos vendidos na Central de Artesanato Mestre Dezinho(Imagem:Débora Santos)Produtos vendidos na Central de Artesanato Mestre Dezinho

O nome da central homenageia José Alves de Oliveira (Mestre Dezinho). Natural do município piauiense de Valença, desde pequeno o artesão fazia miniaturas em madeira utilizando facas e canivetes como ferramentas de trabalho, conseguindo posteriormente incentivar jovens e adultos que hoje exercem a profissão como verdadeiros discípulos de Dezinho.

Imagem: Débora SantosBusto em homenagem ao Mestre Dezinho(Imagem:Débora Santos)Busto em homenagem ao Mestre Dezinho

Passear pela Central de Artesanato Mestre Dezinho proporciona uma verdadeira viagem à história piauiense. Dezoito esculturas de personalidades piauienses e 45 painéis contam a história do estado através da arte.

O prédio da Central de Artesanato foi sede do Comando da Polícia Militar do Piauí até 1978.

Imagem: Débora SantosEntrada para o porão onde funcionou uma sala de tortura durante a Ditadura Militar(Imagem:Débora Santos)Entrada para o porão onde funcionou uma sala de tortura durante a Ditadura Militar

Apenas na década de 1980, após uma reforma, o local passou a abrigar a Central de Artesanato. Em um dos boxes da central ainda é possível visitar um porão utilizado como sala de tortura na época da ditadura militar. Carlos Oliveira, proprietário do box atua como um verdadeiro guia histórico para os que possuem curiosidade em conhecer um pouco mais deste período que marcou a história do Brasil.

Imagem: Débora SantosJordão Costa - Diretor da Central de Artesanato Mestre Dezinho(Imagem:Débora Santos)Jordão Costa - Diretor da Central de Artesanato Mestre Dezinho

Jordão Costa, diretor da Central de Artesanato, conversou com a equipe da TV Verdes Campos Sat e falou dos cursos de capacitação que serão oferecidos aos artesãos da central, com o intuito de obter um melhoramento das peças fabricadas. Após o período de capacitação, está previsto para o final de 2016 a primeira feira de artesanato piauiense, que acontecerá no Complexo Cultural da Praça Pedro II, além da entrega da reforma da Central de Artesanato que beneficiará as dezenas de turistas que visitam o local diariamente.

Sobre o reconhecimento da qualidade do artesanato piauiense, Jordão Costa afirma: “O artesanato piauiense hoje é referência de artesanato no Brasil e no Mundo. Hoje nós temos peças do nosso artesanato, espalhadas em cinco continentes. Nós temos peças também até no Vaticano, uma peça do Mestre Costinha que foi presentada ao Papa Francisco em 2015, e por este motivo estamos trabalhando para intensificar e aprofundar a entrada do artesanato piauiense nesses mercados do primeiro mundo. ”

Como iniciativa pioneira, no intuito de expandir o mercado do artesanato piauiense, está sendo idealizada a primeira loja virtual do artesanato brasileiro, onde o Piauí servirá como referência para o Brasil e para o Mundo. Uma outra iniciativa com o objetivo de criar uma identidade para o artesanato piauiense, é o selo de identificação e o selo de qualidade que certificará o artesanato do Piauí.

Imagem: Débora Escultura na entrada da Central de artesanato(Imagem:Débora )Escultura na entrada da Central de artesanato

A Central de Artesanato Mestre Dezinho possui ainda um auditório, espaço para shows artísticos, uma praça de alimentação e um espaço aconchegante, apropriado para quem procura alguns momentos de sossego acompanhado de cultura.

Imagem: Débora SantosTorquato Neto - Uma das personalidades representadas no jardim da Central de Artesanato(Imagem:Débora Santos)Torquato Neto - Uma das personalidades representadas no jardim da Central de Artesanato
Imagem: Débora SantosPainéis contam histórias piauienses(Imagem:Débora Santos)Painéis contam histórias piauienses
Imagem: Débora SantosObra do Mestre Dezinho datada de 1983 exposta na sala da diretoria(Imagem:Débora Santos)Obra do Mestre Dezinho datada de 1983 exposta na sala da diretoria
Imagem: Débora SantosProdutos vendidos na Central de Artesanato Mestre Dezinho(Imagem:Débora Santos)Produtos vendidos na Central de Artesanato Mestre Dezinho
Imagem: Débora SantosProdutos vendidos na Central de Artesanato Mestre Dezinho(Imagem:Débora Santos)Produtos vendidos na Central de Artesanato Mestre Dezinho
Imagem: Débora SantosProdutos vendidos na Central de Artesanato Mestre Dezinho(Imagem:Débora Santos)Produtos vendidos na Central de Artesanato Mestre Dezinho
Imagem: Débora SantosProdutos vendidos na Central de Artesanato Mestre Dezinho(Imagem:Débora Santos)Produtos vendidos na Central de Artesanato Mestre Dezinho
Imagem: Débora SantosProdutos vendidos na Central de Artesanato Mestre Dezinho(Imagem:Débora Santos)Produtos vendidos na Central de Artesanato Mestre Dezinho
Imagem: Débora SantosProdutos vendidos na Central de Artesanato Mestre Dezinho(Imagem:Débora Santos)Produtos vendidos na Central de Artesanato Mestre Dezinho
Imagem: Débora SantosProdutos vendidos na Central de Artesanato Mestre Dezinho(Imagem:Débora Santos)Produtos vendidos na Central de Artesanato Mestre Dezinho



Deixe seu comentário