Cerca de 106 estabelecimentos comerciais são fechados em Teresina

A zona norte teve a maior quantidade de estabelecimentos fiscalizados, ao foram 32 pontos, com expedição de quatro multas.

Foto: PMT Durante a ação, uma pessoa foi conduzida para a Central de Flagrantes por desobediência.
Durante a ação, uma pessoa foi conduzida para a Central de Flagrantes por desobediência.

A Guarda Municipal e a Polícia Militar de Teresina, fecharam nesta sexta-feira (03), cerca de 106 estabelecimentos no primeiro dia de operação conjunta. A ação ainda teve a participação dos fiscais das Superintendências Municipais de Desenvolvimento Urbano de cada região. Do total, quatro estabelecimentos foram multados, um foi interditado e uma pessoa foi conduzida para a Central de Flagrantes por desobediência.

 A zona norte teve a maior quantidade de estabelecimentos fiscalizados, ao todo foram 32 pontos, com expedição de quatro multas. A prisão de um dono de estabelecimento aconteceu na zona sul, onde 29 estabelecimentos foram fechados, dois notificados e um interditado. Na zona sudeste foram 13 fechados, na zona leste 14 e no centro 18.

 A operação tem como principal objetivo fiscalizar o cumprimento dos decretos que estabelecem novas regras para o funcionamento do comércio durante o período da quarentena. A Prefeitura tem feito um esforço para diminuir as possibilidades de transmissão da covid-19.

 A operação segue pelo final de semana. Desde o início das fiscalizações, a Guarda Municipal já fechou mais de 2 mil estabelecimentos comerciais que não se enquadram nos setores de alimentação e saúde, os únicos com permissão para funcionarem normalmente. É o caso das três filiais de uma grande rede de lojas e de uma fábrica de cervejas.

 A população pode e deve cooperar denunciando o descumprimento dessas medidas. O cidadão pode denunciar estabelecimentos que estejam funcionando irregularmente através dos números 153, (86) 3215-9317 ou falar diretamente com o WhatsApp da Guarda Municipal, por meio do número (86) 99438-0254. Além disso, o cidadão pode também acessar o Colab para denunciar.

Fonte: com informações da PMT*

Deixe seu comentário