Chanceler francês denuncia 'concurso de insultos' de autoridades brasileiras

Ministro Paulo Guedes pediu desculpas publicamente por ter dito que a mulher do presidente francês 'é feia mesmo'.

Foto: Reprodução \ Internet Ministro das Relações Exteriores da França, Jean-Yves Le Drian, participa de encontro em Moscou, nesta segunda-feira (9)
Ministro das Relações Exteriores da França, Jean-Yves Le Drian, participa de encontro em Moscou, nesta segunda-feira (9)

O ministro francês das Relações Exteriores, Jean-Yves Le Drian, denunciou um "concurso de insultos" por parte das autoridades brasileiras contra Brigitte Macron, mulher do presidente Emmanuel Macron.

"Minha reação pessoal é que não se administram as relações internacionais organizando, qualquer que seja o país, concursos de insultos", afirmou Le Drian à rádio Europe 1.

"É o que está acontecendo" no Brasil, acrescentou o chanceler francês.

Na quinta-feira (5), o ministro brasileiro da Economia, Paulo Guedes, pediu desculpas publicamente por ter dito que a mulher do presidente francês "é feia mesmo".

Em resposta, Tiphaine Auzière, a filha de Brigitte Macron, fez um vídeo em que critica as declarações de Guedes. "Estamos em 2019 e dirigentes políticos têm como alvo o físico de uma mulher também ativa politicamente. Vocês acreditam que isso existe ainda? Ah, sim."

Em seguida, ela diz que os franceses também têm problemas: "Não estamos em posição de criticar o que acontece internacionalmente porque a França nem sempre foi isenta de críticas". Em seguida, lembra de casos de ataques verbais contra mulheres no país.

Auzière diz, então: "Temos que reagir, nos engajar dentro das nossas famílias, no nosso trabalho, nas urnas para que todos juntos joguemos fora nossa misoginia".

No fim, ela pede para que se faça uso de um slogan chamado "Jogue fora sua misoginia".

Comentário no Facebook

Na semana passada, o presidente Jair Bolsonaro retirou do Facebook - "para evitar duplas interpretações" - um comentário feito em um meme, no qual um de seus eleitores ironizava Brigitte. A imagem comparava uma foto sua séria à de uma da primeira-dama brasileira, Michele Bolsonaro, sorrindo, ao lado do marido, no dia da posse.

"Entende agora pq Macron persegue Bolsonaro?", diz o post. E o presidente responde: "Não humilha cara. Kkkkkkk".

Macron classificou o comentário de "extraordinariamente desrespeitoso", e Bolsonaro negou ter-se tratado de uma ofensa. "Eu não pus essa foto da sua mulher", alegou.

Os internautas brasileiros inundaram as redes, condenando a atitude de Bolsonaro com a hashtag #DesculpaBrigitte.

Fonte: G1

Deixe seu comentário