Chuva com ventos de 42 km/h derruba árvores, portão de condomínio e deixa bairros sem energia em Fortaleza

Funceme registrou, na madrugada desta terça, rajada de 42 km/h e chuva de 25 milímetros em Fortaleza.
28 de Janeiro de 2020 às 12:07

Foto: Halisson Oliveira/ SVM Motoristas passam por cima de calçada de hospital, após galho obstruir pista na avenida Frei Cirilo.
Motoristas passam por cima de calçada de hospital, após galho obstruir pista na avenida Frei Cirilo.

Uma chuva com ventos fortes derrubou árvores, o portão de um condomínio e deixou bairros sem energia em Fortaleza, na madrugada desta terça-feira (28). A Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) registrou rajadas de até 42 km/h e chuva de 25 milímetros na capital cearense.

A precipitação, que teve início durante a madrugada, deixou áreas alagadas, e as rajadas de vento chegaram a assustar os moradores da capital. O fenômeno foi semelhante ao registrado no domingo (26), quando os ventos alcançaram uma velocidade de 47 km/h na cidade, conforme o órgão.

Houve registro de queda de árvores nos seguintes locais:

BR-116 (Bairro Aerolândia)

Avenida Almirante Henrique Saboia (Bairro Varjota)

Avenida Silas Munguba (Bairro Passaré)

Avenida Frei Cirilo (Bairro Messejana)

Rua Manoel Castelo Branco (Bairro Messejana)

Rua 10 - Conjunto Alto Alegre (Bairro Messejana)

Avenida Bernardo Manoel (Bairro José Walter)

Avenida Ministro José Américo (Cambeba)

Falta de energia

Moradores do Bairro Cidade dos Funcionários relataram que a região ficou sem energia por volta de 1h40, no momento em que chovia. Já na na Rua Beni de Carvalho, esquina com Rua Coronel Jucá, no Bairro Aldeota, a fiação em postes começou a estourar durante a madrugada . Conforme uma testemunha, houve queda de energia na região, porém a luz voltou após alguns minutos.

Alagamentos

Um alagamento foi registrado na Rua General Lima e Silva, no Bairro Aerolândia. A água invadiu casas e cobriu parte de um veículo que estava estacionado no meio da rua.

No início da manhã, o nível da água baixou no local, mas continuou causando transtornos para quem tentou passar na via.

Fonte: Com informações do G1CE

Deixe seu comentário