Cresce em 18% o consumo de bebida alcóolica durante a pandemia

Cláudia Sampaio, médica clínica geral da Dmi, aponta as principais doenças que podem surgir ao consumir bebida alcóolica.
Por Redação Verdes Campos Sat 10 de Junho de 2021 às 16:21

Foto: Reprodução/ Ascom Cláudia Sampaio, médica clínica geral.
Cláudia Sampaio, médica clínica geral.

A pandemia de Covid-19 provocou inúmeras consequências negativas no mundo, dentre elas o aumento do consumo de bebida alcóolica, fator preocupante para a saúde. Com o confinamento forçado, muitas pessoas ficaram mais tempo em casa e encontraram no álcool a distração e alívio de ansiedade e estresse do dia a dia. Segundo dados da Pesquisa de Comportamentos, promovida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), houve um acréscimo de 18% no consumo de bebidas alcoólicas durante a pandemia.

Com as restrições ao funcionamento de bares, restaurantes, boates e os cancelamentos de shows e eventos culturais, o lar passou a ser o principal ambiente para o consumo etílico.  Contudo, a ingestão dessa substância pode provocar malefícios à saúde. Cláudia Sampaio, médica clínica geral da Dmi, aponta as principais doenças que podem surgir ao consumir bebida alcóolica.

"Nós podemos perceber que durante esse período de pandemia e a quarentena houve um aumento significativo na ingestão de bebida alcóolica. Esse consumo exagerado acarreta uma série de problemas à saúde e os riscos vão desde uma queda da imunidade, até problemas hepáticos como esteatose hepática, que significa a gordura no fígado, podendo avançar para uma inflamação e elevar o quadro de cirrose hepática, um dos efeitos mais lesivos do álcool", explica.

No quesito faixa etária, a pesquisa realizada pela Fiocruz, revela um pico significativo de maior ingestão alcoólica entre as pessoas de 30 a 39 anos de idade, representando 25%, e logo atrás vem os mais jovens, de 18 a 29 anos, em que 19% deles apontaram também aumento no consumo de bebida. Um dos principais riscos à saúde é o aumento da obesidade, pois intensifica o desejo por alimentos com açúcar e gordura. Uma grama de gordura, por exemplo, tem nove calorias e um grama de álcool contém sete calorias. Teores muito calóricos.

Cláudia Sampaio sugere cuidados com a saúde e melhorias no hábito de vida. "O ideal é evitar o consumo de bebidas alcóolicas e sempre manter um cuidado com a sua saúde física e mental. Com hábitos saudáveis praticados no dia a dia, como a ingestão de alimentos recomendados, realização de atividades físicas e consultas e exames de rotina, o indivíduo terá melhorias significativas em sua vida", recomenda a clínica geral.

Deixe seu comentário