Decreto determina medidas mais rígidas para fins de semana de julho

O prefeito publicou um decreto com medidas rígidas para os fins de semana do mês de julho (10, 11, 12, 17, 18, 19, 24, 25 e 26).

Foto: Reprodução/Roberta Aline Fluxo de pessoas no Centro de Teresina após um dia da primeira fase de flexibilização
Fluxo de pessoas no Centro de Teresina após um dia da primeira fase de flexibilização

Mesmo com o começo da reabertura gradual das atividades econômicas em Teresina, o prefeito de Teresina, Firmino Filho, afirma que é preciso ser rígido com relação às medidas de isolamento social na capital. Após vários protocolos de combate à Covi-19 na capital serem quebrados por muitas pessoas, ele decidiu mudar alguns pontos do decreto de flexibilização. Uma das mudanças foi o adiamento do começo da segunda etapa de reabertura das atividades econômicas que estava previsto para o dia 13 de julho, para o dia 20 de julho. 

Hoje (9), um decreto no qual altera o horário de funcionamento dos postos de gasolina da capital para 24h nas datas 10, 17 e 24 de julho foi assinado pelo gestor. Ainda nesta quinta-feira, o prefeito publicou um decreto com medidas rígidas para os fins de semana do mês de julho (10, 11, 12, 17,18,19, 24, 25 e 26). 

Nesta sexta-feira estão autorizados a funcionar as seguintes atividades e estabelecimentos: mercados, supermercados, hipermercados e congêneres; panificadoras e padarias; serviços bancários; casas lotéricas; atividades de distribuição e comercialização de combustíveis, biocombustíveis, gás liquefeito de petróleo e demais derivados do petróleo; farmácias e drogarias, serviços de saúde; serviços de segurança e vigilância; serviços de delivery exclusivamente para alimentação pronta; órgãos e profissionais de comunicação; situações comprovadas de urgências e emergências.

No sábado e domingo, as atividades seguem com limitação ainda maior e poderão funcionar neste dois dias apenas farmácias e drogarias; serviços de saúde; serviços de segurança e vigilância; serviços de delivery exclusivamente para alimentação pronta e situações comprovadas de urgências e emergências.

O documento determina ainda que os serviços públicos como energia elétrica, saneamento básico, funerários, segurança pública, telecomunicações e radiodifusão, além de estabelecimentos que funcionam operando fornos, em turnos ininterruptos de 24h, estão autorizados a funcionar neste período, respeitando as determinações sanitárias para a contenção no novo Coronavírus, inclusive, quanto aos atendimentos emergenciais.

Deixe seu comentário