Deputado Carlos Augusto lamenta assassinato de policiais militares no Piauí

O parlamentar relatou sobre a preocupação da liberação de 600 presos liberados em presídios de todo o estado.

Foto: Reprodução/Internet Deputado estadual Carlos Augusto (PL).
Deputado estadual Carlos Augusto (PL).

Durante a sessão solene realizada pela Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi), na manhã dessa última quarta-feira (05), o deputado estadual Carlos Augusto (PL), fez um relato particular sobre as questões de dificuldades enfrentadas pelo sistema de segurança pública do Piauí, pelos policiais que estão na linha de frente.

De acordo com o parlamentar estadual, é muito preocupante a liberação de cerca de 600 presos liberados dos presídios e que estão tocando o terror em todo o estado.

“Somente nos últimos quinze dias foram mortos três policiais por tentativa por latrocínio. Foram soltos quase seiscentos presos, de forma absurda, somente no estado do Piauí. Essas pessoas têm feito muitas vítimas, oriundas desses presos. São 22 policiais mortos, pelo covid-19, mais de seiscentos policiais contaminados. Somos a linha de frente”, enfatizou Carlos Augusto.

O coronel Carlos Augusto também comentou sobre as dificuldades no sistema de segurança pública no Piauí, da Polícia Militar (PM) que são muitos, com a falta muitas vezes de estrutura e falou ainda da necessidade de aumento do contingente policial no estado.

“Estamos há dois anos sem concurso público, e todos os meses temos uma defasagem no nosso efetivo, por conta de aposentadorias dos nossos policiais, e não temos nem a previsão, para quando isso seja reposto”.

O parlamentar concluiu dizendo que viveu 30 anos na PM e chorou muito, enquanto comandante geral da PM, em velório de policias. E disse que é inaceitável ver a quantidade de homicídios ocorridos no estado do Piauí, nos últimos dias e que lugar de preso é em presídios.

Deixe seu comentário