Detentos recebem consultas médica em Cadeia Pública de Altos

As medidas foram adotadas após 48 detentos apresentarem e terem os exames comprovados para o quadro de insuficiência renal.
Por Redação* 15 de Maio de 2020 às 10:31

Foto: CCOM Após 48 detentos apresentarem caso de insuficiência renal, equipes reforçam medidas de segurança e saúde
Após 48 detentos apresentarem caso de insuficiência renal, equipes reforçam medidas de segurança e saúde

Uma das preocupações das autoridades públicas é com relação ao sistema prisional, que não é um do melhores do país. Para evitar que haja mais problemas em setores públicos, além de pessoas infectadas, a Secretaria de Estado da Justiça (Sejus) intensificou, nesta semana, ações voltadas para a saúde dos detentos custodiados na Cadeia Pública de Altos. Com apoio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), foram feitas limpezas na caixa d’água e tubulação da unidade, bem como, o atendimento médico especializado com a presença de um nefrologista.

As medidas foram adotadas após 48 detentos apresentarem e terem os exames comprovados para o quadro de insuficiência renal, a Secretaria da Justiça realizou uma série de ações para que a situação fosse controlada no local.

A limpeza da caixa d’água, do poço e tubulação que leva água para toda a unidade, foi coordenada pelo engenheiro químico e coordenador da Vigilância Ambiental da Sesapi, Antonio de Sá.

O objetivo segundo o coordenador é deixar a água fora de qualquer perigo de contaminação, assim, irá proporcionar um bem estar aos detentos. Ele explica que foi utilizado um produto do Ministério da Saúde, que evita a presença de bactérias na água.

Foto: CCOMTodos os pacientes passaram por exames de sangue e, também, foram avaliados quanto a infecções por Covid-19.
Todos os pacientes passaram por exames de sangue e, também, foram avaliados quanto a infecções por Covid-19.

Outra medida foi à ida do medico nefrologista, Fernando Anunciação, o médico realiza consultas dos pacientes que apresentaram o quadro de insuficiência renal.

Todos os pacientes passaram por exames de sangue e, também, foram avaliados quanto a infecções por Covid-19. Até o momento, não foi identificado nenhum exame positivo para Covid-19.

Segundo o secretário de Estado da Justiça, Carlos Edilson, as medidas são para que a unidade retome a normalidade de suas rotinas carcerárias. Ele fala que com apoio do Governo do Estado e da Sesapi, será possível identificar as causas da infecção

Fonte: CCOM*

Deixe seu comentário