Dever de casa! Com time misto, Brasil atropela China e se recupera na Liga das Nações

Seleção masculina faz 3 a 0 na China e, mesmo poupando Leal, Lucão e Wallace, consegue triunfo sem maiores problemas

Foto: Reprodução\ Web seleção brasileira masculina
seleção brasileira masculina

O adversário não era dos mais temidos, mas a seleção brasileira masculina fez muito bem o trabalho de casa e derrotou, neste sábado, a China por 3 a 0 (25/15, 25/18 e 25/22) em partida válida pela oitava rodada da Liga das Nações. O técnico Renan Dal Zotto optou por poupar o ponteiro Leal, o central Lucão e o oposto Wallace, e viu Douglas, Flávio e Alan darem conta do recado para recuperarem o time após a derrota sofrida para a Sérvia na sexta-feira.

A China é a lanterna da competição, venceu apenas um dos oito jogos que disputou até o momento, e não conseguiu fazer frente à seleção. O ponto alto para o Brasil foi o acerto do passe, que havia sido o grande vilão no jogo contra a Sérvia. Bruninho fez seu primeiro jogo completo com a seleção esse ano, e teve tranquilidade para distribuir bem as jogadas com os pontas Lucarelli e Douglas, os centrais Flávio e Isac, e o oposto Alan.

Como fica?

A seleção brasileira, agora, está com sete vitórias em oito jogos, e soma 19 pontos. O Irã lidera com 21 pontos, seguido da Rússia, com 20. A França, que ainda não jogou neste sábado, está com 19 também. Lembrando que os 16 times jogam entre si em turno único e os cinco melhores passam de fase, e o sexto time classificado é o que sedia a fase final. Neste ano, será em Chicago, nos Estados Unidos.

A seleção volta à quadra no domingo, às 14h (no horário de Brasília) contra Portugal, com transmissão do SporTV e tempo real do GloboEsporte.com

Fala, Douglas

- A gente sabe que o campeonato é longo, a gente sabe que uma hora ou outra iríamos perder, e aconteceu ontem. Hoje era um outro jogo, é uma outra situação. Jogo após jogo a gente tem que construir. A China estava pressionada, mas a gente estava pressionado também. Mas tivemos maturidade para reverter a situação - disse Douglas.

Volume de jogo

Uma expressão muito utilizada sempre por atletas e técnicos é o "Volume de jogo". É o quanto o time consegue trabalhar o bloqueio e defesa para conseguir o maior número de ataques. E o Brasil fechou com 49 pontos de ataque, contra apenas 23 dos chineses. O saque do Brasil, principalmente com Isac, conseguiu atrapalhar bastante o passe chinês.

Por outro lado...

A seleção brasileira errou muito na partida. Mesmo contra uma frágil equipe, o Brasil deu "de graça" para a China 24 pontos. Como comparação, a China fez mais pontos nos erros da seleção do que com seu próprio ataque.

Fonte: Globo Esporte

Deixe seu comentário