Em comissão, Salles pede dinheiro de emendas parlamentares para fiscalização

O ministro Ricardo Salles afirmou que o orçamento da pasta vem sendo reduzido desde 2015 e que parlamentares devem 'colocar recurso onde se dá o discurso'
Por Redação por Verdes Campo Sat 3 de Maio de 2021 às 15:40

Foto: Reprodução/internet Em comissão, Salles pede dinheiro de emendas parlamentares para fiscalização
Em comissão, Salles pede dinheiro de emendas parlamentares para fiscalização

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, afirmou nesta segunda-feira (3) durante reunião das Comissões de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e de Viação e Transportes, na Câmara dos Deputados, que é necessário o emprego de recursos de emendas parlamentares para a fiscalização e combate ao desmatamento e queimadas.

Os membros da comissão da Câmara dos Deputados destacaram as reduções orçamentárias da pasta que, segundo Salles, teve maior queda em 2015 e segue diminuindo, porém "longe das mesmas proporções" de anos anteriores. Para o ministro, é necessário o direcionamentos de emendas parlamentares à pasta.

"Realmente o orçamento vem caindo desde então, mas nem de longe é na mesma proporção. Com relação ainda a esse tema, fiz uma mensuração entre as emendas parlamentares. Nem de longe chega ao que temos nas outras pastas. Um trabalho importante é direcionar emendas pra colocar recursos onde se dá o discurso dos parlamentares", disse. 

Segundo Salles, em 2013, o orçamento da pasta estava "na ordem de R$ 14 bilhões". "Caiu pra R$ 9 bilhões em 2014 e caiu pra R$ 4 bilhões e pouco em 2015. Então, se houve uma grande redução se deu em 2015", disse Salles. 

O ministro do Meio Ambiente relacionou o aumento do desmatamento e queimadas na região amazônica a ausência de oportunidade para os moradores daquela região. 

"Eu acho que o desmatamento está muito ligado a ausência de oportunidades na região. Acho que é uma questão de respeitar o que querem os indígenas. Alguns querem a mineração, agricultura... são exemplos que demonstram que os próprios indígenas tem vontade própria. E não devem falar por eles nem ongs e nem pseudo acadêmicos, antropólogos. Quem fala pelo indígena é ele mesmo", disse.

Em 22 de abril,  Salles afirmou que o Brasil havia apresentado um plano de ação aos Estados Unidos para reduzir o desmatamento e a emissão de carbono até 2030, porém serão necessários recursos para que o plano seja colocado em prática. Ele falou pouco após o presidente Jair Bolsonaro discursar na Cúpula do Clima, organizada pelos EUA. 

Fonte: CNN BRASIL

Deixe seu comentário