Empresa de call-center é acusada de não pagar rescisões em Teresina

A empresa de call-center Vikstar Teresina é acusada de não pagar as verbas rescisórias de mais de 300 ex-funcionários.

Foto: Reprodução / Internet Empresa Vikstar é acusada de não pagar rescisões contratuais de 300 ex-funcionários.
Empresa Vikstar é acusada de não pagar rescisões contratuais de 300 ex-funcionários.

A empresa de call-center Vikstar Teresina é acusada de não pagar as verbas rescisórias de mais de 300 ex-funcionários.

Um ex-funcionário que não se identificou relatou que a rescisão foi parcelada em três vezes e o FGTS só recebeu depois de mais de 30 dias que foi demitido. Ele fala que a última parcela da rescisão não caiu, era para ter sido paga no dia 11 deste mês. Cerca de 300 pessoas não estão recebendo as parcelas da rescisão e a empresa não comunica uma data de pagamento.

O mesmo destacou ainda que a empresa não recebe os ex-funcionários para discutir sobre os atrasos e acrescentou que o setor de Recursos Humanos da empresa não é autorizado a passar informações sobre a previsão de pagamento.

Fonte: Redação

Deixe seu comentário