Ex-presidente da Cedae não responde a deputados na Alerj

"Não me sinto confortável", disse Hélio Cabral em audiência pública

Foto: Reprodução / EBC Ex-presidente da Cedae não responde a deputados na Alerj.
Ex-presidente da Cedae não responde a deputados na Alerj.

O presidente demitido da Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae), Hélio Cabral, se esquivou hoje (11) de responder a parlamentares, em audiência pública conjunta de cinco comissões permanentes da Assembleia Legislativa do Estado do Rio (Alerj) para discutir a crise hídrica no estado. Cabral disse que não se sentia confortável para responder as perguntas e, diante da revolta dos parlamentares e do público que ocupava as galerias, saiu apressado, causando indignação.

“Estou aqui em respeito aos senhores e a essa Casa tão importante do estado, no entanto, não me sinto confortável para responder as perguntas dos senhores e senhoras que, acredito, deverão ser feitas ao meu sucessor. Faço questão de agradecer publicamente ao governador Wilson Witzel por confiar em mim a direção dessa companhia, responsável por serviço tão importante para a saúde, qualidade, vida e dignidade de cada um dos cidadãos. Muito obrigado também a cada um dos senhores parlamentares”, afirmou.

“O senhor não pode fazer isso não doutor Hélio. É uma falta de respeito a esse parlamento e aos cidadãos do estado do Rio de Janeiro”, disse o deputado Gustavo Schmidt (PSL/RJ), que presidia a audiência.

Durante a audiência, parlamentares fizeram discursos e mostraram preocupação com o tempo que ainda vai levar para a população receber uma água de qualidade. Outros questionaram o motivo de a Cedae não ter feito investimentos básicos, como a utilização do carvão ativado e da argila ionicamente modificada na lagoa próxima à área de captação da Estação de Tratamento de Água do Guandu, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Os procedimentos só foram adotados após o aparecimento da substância geosmina que deixou a água sem qualidade, com gosto de terra, cor amarelada e mau cheiro.

Fonte: EBC

Deixe seu comentário