Excesso de pele e gordura nas pálpebras pode prejudicar a visão

A oftalmologista Carolina Ayres, especialista em estética e plástica ocular, explica em quais casos a cirurgia é recomendada.
Por Redação Verdes Campos Sat 4 de Março de 2021 às 09:07

Foto: Reprodução/ Ascom Oftalmologista Carolina Ayres.
Oftalmologista Carolina Ayres.

Você sabia que o excesso de pele nas pálpebras pode comprometer a visão? Apesar de parecer um problema apenas estético, ele pode trazer várias consequências como peso nos olhos, vista cansada e até mesmo dificuldade para enxergar.
 
Nestes casos o mais indicado é a blefaroplastia, um procedimento para retirada do excesso de pele e gorduras das pálpebras. A cirurgia foi um recurso utilizado recentemente pelo governador do Piauí, Wellington Dias. A oftalmologista Carolina Ayres, especialista em estética e plástica ocular, foi quem realizou o procedimento. Ela explica em quais casos a cirurgia é recomendada.
 
“O procedimento é indicado quando a pessoa está incomodada com o excesso de pele. Alguns jovens reclamam que a pele impossibilita o uso de maquiagem. Mas também há casos de pacientes, principalmente idosos, em que esse problema prejudica o campo de visão e consequentemente a realização de atividades do dia a dia”, explica.
 
A blefaroplastia é um procedimento simples, a cirurgia dura por volta de um a duas horas, se for feito superior e inferior. “Os resultados duram cerca de 10 anos, porque a flacidez é um processo natural da pele. A recuperação depende de cada paciente, geralmente em um mês temos um bom resultado, mas a cicatrização total pode durar até seis meses”, revela.
 
A especialista acrescenta que a flacidez nas pálpebras é a causada pela perda de colágeno e elasticidade que vai acontecendo com a idade. “Para evitar, é importante hidratar bem a pele e usar protetor solar para evitar o envelhecimento precoce das pálpebras. Outra coisa é evitar o fumo, pois prejudica bastante e aumenta a flacidez”, recomenda.

Deixe seu comentário