Fisioterapeuta Diego Mota, de 35 anos, morre em acidente na PI 130

O acidente aconteceu na manhã desta sexta-feira (11), na PI-130, no município de Nazária.
Por Luis Fernando Amaranes 11 de Dezembro de 2020 às 12:38

Foto: Reprodução/ Internet Fisioterapeuta Diego Mota, de 35 anos, morre em acidente na PI 130.
Fisioterapeuta Diego Mota, de 35 anos, morre em acidente na PI 130.

O fisioterapeuta da Confederação Brasileira de Badminton (CBBd), Diego Mota, de 35 anos, morreu após um grave acidente de carro, na manhã desta sexta-feira (11), na PI-130, no município de Nazária, distante de 34 quilômetros de Teresina.

Segundo informações de testemunhas que estavam no local, dão conta que Diego Mota estava trafegando pela rodovia, quando perdeu o controle da direção do veículo e colidiu lateralmente com um veículo da prefeitura de Parnarama, que vinha na direção contrária.

O fisioterapeuta se dirigia para o município de Matões, no Maranhão, onde trabalhava. Ele chegou a ser socorrido por populares, mas acabou não resistindo aos ferimentos e morreu no local do acidente.

A CBBd publicou uma nota de pesar lamentando a morte do profissional e prestou solidariedade à família. (Confira a nota completa na íntegra).

“De personalidade extrovertida, grande amigo, companheiro e de uma excelência profissional, Diego deixa sua marca na história de nossa modalidade, numa narrativa extraordinária”, trecho na nota.

O corpo de Diego Mota será encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de Teresina. Ainda não há informações sobre o velório e o enterro.

Diego Mota deixa sua esposa e três filhos.  

Confira a nota de pesar da Confederação Brasileira de Badminton:

“É com grande pesar que comunicamos o falecimento do fisioterapeuta da Confederação Brasileira de Badminton (CBBd), Diego Mota, fato ocorrido nesta manhã de sexta-feira (11) e que deixa a família Badminton Brasil enlutada.

De personalidade extrovertida, grande amigo, companheiro e de uma excelência profissional, Diego deixa sua marca na história de nossa modalidade, numa narrativa extraordinária.

A CBBd, em nome de todos os envolvidos com o badminton e parabadminton do Brasil, presta solidariedade aos amigos e familiares, principalmente sua esposa e os três filhos, por esta irreparável perda e rogamos para que o Criador possa confortá-los nesse momento de grande dor, em que as palavras se apequenam e o espírito busca amparo na Fé”.

 

Deixe seu comentário