Forma como pisamos interfere na saúde e pode mudar com tempo

O desgaste na sola do sapato também dá dicas sobre a necessidade de consultar um podólogo

Aprendemos a caminhar ainda muito cedo e ao longo de nossas vidas, damos incontáveis passos em diferentes direções. Todavia, a maneira com a qual pisamos pode interferir diretamente na nossa saúde, levando a mudanças no equilíbrio e problemas nos joelhos, tendinite na perna etc. "Às vezes, se você tirar um dente da pessoa, a pisada já muda. Isso acontece porque temos cadeias musculares que são interligadas e alteram a forma com a qual pisamos. A mordida cruzada e a convergência dos olhos podem exercer influência na passada", explicou Armando Bega, coordenador do curso de Podologia da Universidade Anhembi Morumbi, de São Paulo (SP).



O desgaste na sola do sapato também dá dicas sobre a necessidade de consultar um podólogo. Bega contou que a sola do sapato conta a história do paciente. "De uma maneira geral, se o desgaste acontecer na parte interna da sola, ele não é normal. O desgaste pode acontecer na lateral externa, e aí está ok. Se notar algum desgaste pontual, também significa que aquele ponto está sobrecarregado e podemos tentar concertá-lo por meio de órteses (palmilhas) específicas. A área do dedão também pode apresentar desgaste, mas não deve ser intenso", explicou.



O diagnóstico sobre o tipo de pisada de cada pessoa é determinado com a ajuda de um aparelho chamado baropodômetro computadorizado que indica o ponto de pressão dos pés e o local onde ela poderá vir a ter lesões. Dessa forma, são recomendadas as órteses customizadas.



A importância do calçado

Mulheres são loucas por sapatos. Principalmente aqueles que têm bico fino e salto bem alto, como os scarpins. Para os podólogos, tais calçados são verdadeiros pesadelos! "O calçado interfere tanto na pisada quanto nas lesões de pele e unha, como o encravamento e as calosidades. Calçado apertado e salto alto levam a diferentes lesões", contou o coordenador do curso de Podologia.



O problema afeta pessoas de ambos os sexos, mas elas, sem dúvidas, são as mais afetadas. O salto ajuda a projetar o corpo para a frente, deixando a maior parte do peso sobre a parte frontal do pé, alterando o centro de gravidade e comprometendo a saúde dos pés e gerando as incômodas unhas encravadas. Bega contou que inclusive as gestantes sofrem bastante com esse tipo de problema justamente por causa da mudança gravitacional. O tratamento acontece por meio de órteses feitas sob medida, inclusive para serem usadas com os sapatos de bico fino.



O podólogo

A profissão de podólogo ainda é recente no Brasil e muitas pessoas ainda acreditam que a função deste profissional é apenas estética. Todavia, o podólogo tem atuação direta em clínicas e hospitais, ajudando a cuidar e manter a saúde por meio dos pés. "80% do trabalho de um podólogo é voltado para a parte clínica, com a avaliação postural, tratando dores que podem ser causadas pela pisada, como dores nos joelhos, coluna e até de cabeça, além de ajudar na prevenção e tratamento de lesões causadas pelo diabetes ou pela prática esportiva", contou Bega.



Para estes profissionais, o bem-estar e a estética acontecem por meio de técnicas de massagem, como a reflexologia convencional ou tailandesa, e a hidratação, além do tratamento de unhas encravadas e calosidades. "O que muita gente acha é que o podólogo cuida da pintura das unhas também e isso não fazemos", contou Bega.



A profissão ainda não conta com uma associação ou federação de Podologia e o profissional não é visto com frequência em hospitais e postos de saúde. Segundo o coordenador do curso universitário, a Federação Internacional de Diabetes determinou que este profissional faça parte da equipe multidisciplinar que cuida dos pacientes com esta doença metabólica, que pode afetar a circulação dos membros e levar à amputações. Um podólogo que não esteja preparado adequadamente para exercer sua função pode prejudicar a saúde do paciente, levando até ao agravamento de lesões. Por isso, Bega recomendou que o paciente procure referências sobre o podólogo e se informe sobre sua formação profissional antes de agendar a consulta.


Deixe seu comentário