Fórum auxilia professores a entender o Transtorno de Défict

Evento acontece nesta sexta no Centro de Formação Odilon Nunes

Foto: Reprodução / Internet Fórum auxilia professores a entender o Transtorno de Défict
Fórum auxilia professores a entender o Transtorno de Défict

 O Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) é atualmente um dos principais fatores de dificuldade no aprendizado de crianças e adolescentes, também com altos índices de encaminhamentos para o sistema de saúde. Com o objetivo de dialogar sobre os comportamentos clássicos deste transtorno, a Prefeitura de Teresina realizará nesta sexta-feira (15) o I Fórum Municipal sobre Transtornos de Déficit de Atenção e Hiperatividade. O evento acontece no Centro de Formação Odilon Nunes, a partir das 7h30.

O Fórum é uma realização do Centro Municipal de Atendimento Multidisciplinar Professora Ceiça Carvalho (CMAM), que comemora dois anos de funcionamento a partir de uma parceria entre a Secretaria Municipal de Educação (Semec) e a Fundação Municipal de Saúde (FMS). Já foram mais de 8 mil atendimentos terapêuticos, ajudando alunos da Rede Municipal de Ensino a superaram desafios de aprendizagem decorrentes de transtornos e outras dificuldades.

Com o TDAH presente em cerca de 5% dos estudantes entre 5 e 16 anos, o CMAM vai reunir professores de escolas municipais que já encaminharam alunos com o transtorno ou que possuem crianças com suspeita. O diálogo é no sentido de esclarecer como identificar e tratar, destacando o papel da escola nesse contexto.

“A avaliação cuidadosa de uma criança com suspeita de TDAH é necessária frente a popularização das informações, nem sempre claras para a população em geral”, pontua a diretora do Centro, Daniela Escórcio. Segundo ela, o desconhecimento ou pouco conhecimento sobre a patologia gera dificuldades. “Pode acontecer de crianças, adolescentes e pessoas adultas receberem, equivocadamente, o diagnóstico. Então é fundamental conhecer as bases biológicas e comportamentais que contribuem para o desenvolvimento e manutenção dos comportamentos deste transtorno”, explica.

A programação do Fórum inclui uma apresentação do trabalho do CMAM e palestras das especialistas que compõem o Centro, com relato de caso para exemplificar. Ao final da tarde, os professores participantes também receberão certificados.

Deixe seu comentário