Governo determina medidas restritivas para este fim de semana no Piauí

O decreto passa a valer a partir das 24 horas do dia 06 de novembro até às 24 horas do dia 08 de novembro

Foto: Divulgação O documento foi assinado pelo governador do Piauí, Wellington Dias, nesta quinta-feira (05)
O documento foi assinado pelo governador do Piauí, Wellington Dias, nesta quinta-feira (05)

Foi prorrogado para este final de semana o decreto da Operação Lei Seca, que restringe o consumo de bebidas alcoólicas em locais públicos e no entorno de estabelecimentos privados, como bares e restaurantes. O documento foi assinado pelo governador do Piauí, Wellington Dias, nesta quinta-feira (05). 

O decreto passa a valer a partir das 24 horas do dia 06 de novembro até às 24 horas do dia 08 de novembro. Ainda com base na medida de restrição das bebidas alcoólicas, fica estabelecido que, o consumo de bebidas nos locais citados acima é permitido apenas para clientes sentados em cadeiras e acomodados em mesas, respeitando ainda, o distanciamento mínimo de dois metros e as outras medidas de higiene. 

De acordo com o Governo do Estado, o objetivo é reduzir o índice de transmissão do novo coronavírus e, consequentemente, o adoecimento e óbito de pessoas no estado. A decisão tem como base o parecer técnico do Comitê de Operações Emergenciais (COE).

Fiscalização 

A fiscalização de tais medidas será de responsabilidade da Vigilância Sanitária Estadual, em articulação com os serviços de vigilância sanitária federal e municipais, e com o apoio da Polícia Militar (PM-PI), da Polícia Civil, do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-PI), além do suporte de demais instâncias de segurança, como guardas civis, Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Busca Ativa

O decreto também estabelece a intensificação do trabalho de equipes do Programa Emergencial de Busca Ativa Covid-19, instituído pelo Decreto nº 18.972 de 08 de maio de 2020, para o rastreamento de pessoas contaminadas pelo novo coronavírus.

Clique aqui para conferir o decreto.

Fonte: com informações da CCOM

Deixe seu comentário