Homem que atropelou manifestantes em protesto em Niterói se apresenta à polícia

Atropelador procurou a delegacia e prestou depoimento acompanhado por advogados. Professora atropelada afirmou que homem queria 'arrastar todo mundo' com carro.

Foto: Reprodução\ Web Motorista atropelou manifestantes no Centro de Niterói, RJ, por volta das 7h desta sexta (14)
Motorista atropelou manifestantes no Centro de Niterói, RJ, por volta das 7h desta sexta (14)

O homem que atropelou manifestantes durante um protesto contra a reforma da Previdência em Niterói, na Região Metropolitana do Rio, se apresentou à delegacia. Confirme divulgado pela Polícia Civil neste sábado (15), ele prestou depoimento na 76ª DP (Niterói), pela manhã, acompanhado por advogados.

Protestos contra a reforma da Previdência no RJ têm atropelamentos e bombas

'Ele quis arrastar todo mundo', diz professora sobre motorista que atropelou manifestantes

O caso foi registrado como tentativa de homicídio. Porém, de acordo com a Polícia Civil, ainda não está definido se ele responderá a inquérito por este crime. O carro com o qual ele atropelou os manifestantes foi apreendido e será periciado. O teor do depoimento dele não foi divulgado.

Uma informação passada ao Disque Denúncia levou os policiais a um prédio no Colubandê, em São Gonçalo, também na Região Metropolitana. O veículo estava estacionado e a lataria estava amassada.

Uma das vítimas do atropelamento, a professora Kate Lane Costa de Paiva, de 32 anos, disse ao G1 na sexta-feira (14) que o motorista do carro tinha consciência do que fazia. Ela afirmou que o homem quis "arrastar todo mundo" que estava na frente do carro durante o protesto.

Kate Lane Paiva participava do ato contra a reforma da Previdência e o contingenciamento de recursos da educação, quando um carro avançou sobre os manifestantes, atropelando algumas pessoas que fechavam a avenida. O carro passou por cima de uma das pernas da professora.

"A gente estava fechando a rua e um carro vermelho viu que a gente estava parado depois do sinal, e ele resolveu avançar em cima da gente", disse.

"O cara viu o que ia acontecer e fez, conscientemente, o que ele estava fazendo. Ele quis arrastar todo mundo que estava ali e atropelou algumas pessoas", completou a professora.

Além dela, também ficaram feridos a professora Marinalva Olivera, docente da Universidade Federal do Rio de Janeiro, e outros três alunos, segundo informou a Associação de Docentes da Universidade Federal Fluminense (Aduff).

Fonte: G1

Deixe seu comentário