Homem tortura a mulher por dois dias até a morte e é preso

Segundo vizinhos, as brigas entre o casal eram constantes

Foto: Reprodução/Internet Homem tortura a mulher por dois dias até a morte e é preso
Homem tortura a mulher por dois dias até a morte e é preso

Um homem foi preso suspeito agredir a companheira por pelo menos dois dias até a morte, no sítio onde eles moravam em Miracatu, no interior de São Paulo. A polícia investiga as causas da morte, mas acredita que a vítima tenha morrido por hemorragia interna após violência doméstica.



A vítima, Leonice Pinto de Oliveira, de 34 anos, foi encontrada morta no chão de casa, na noite de terça-feira (6), no bairro Sam Remo, distante cerca de 13 km da rodovia Régis Bittencourt.



De acordo com o G1, a vítima tinha vários hematomas provocados por agressões, além cortes pelo corpo, possivelmente feitos com uma faca.



O casal estava junto há três anos e, segundo vizinhos, as brigas entre o casal eram constantes por causa de bebida e ciúme.



O suspeito, Eliomar Jesus do Nascimento, de 30 anos, companheiro da vítima, teria fugido para São Paulo. O suspeito é caseiro do sítio onde morava, foi encontrado por policiais militares na capital paulista e levado para o 26 DP.



Ele confirmou as brigas com a então companheira e que as agressões físicas entre eles eram mútuas. A polícia informou que as agressões teriam começado no domingo (4) e o agressor alegou ainda que, quando saiu de casa, a namorada estava viva.



Eliomar Jesus do Nascimento foi indiciado por homicídio, além de motivo fútil, tortura e meios que dificultaram a defesa da vítima.

Deixe seu comentário