Idosa fica com olho roxo ao ser ferida pelo neto de criação em MS: 'Apanhou no dia do aniversário de 69 anos'

Vítima passou por exames no Imol e solicitou medida protetiva contra o suspeito, que permanece foragido.

Foto: Reprodução \ Web Idosa pediu medida protetiva contra neto de criação em MS
Idosa pediu medida protetiva contra neto de criação em MS

Uma idosa de 69 anos, moradora do bairro Bonança, em Campo Grande, foi agredida e ficou com o olho roxo e vários ferimentos no dia do próprio aniversário. O suspeito pelo crime, de acordo com familiares, é o neto de criação, de 32 anos. Ele está sendo procurado pela Polícia Civil. A agressão foi registrada na Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DEAM).

Uma vizinha da idosa e uma familiar, que preferem não se identificar, contam que ouviram barulhos na casa dela no domingo passado (11) e resolveram acionar a Polícia Militar.

Segundo apurado pelos policiais militares, no dia da agressão a idosa teria combinado de almoçar com o suspeito, mas quando ele chegou no imóvel estava embriagado e se negou, dizendo que não tinha dinheiro. A vítima então comentou que "o dinheiro era dela" e, em seguida, o homem teria iniciado as agressões, além de xingá-la. Ele fugiu em seguida.

A polícia passou a fazer rondas, porém, não o encontrou. "Nós registramos a ocorrência e a idosa pediu a medida protetiva. Ela estava com muito receio e conversou conosco após passar pelo setor psicossocial da DEAM . A vítima também esteve no Imol [Instituto de Medicina e Odontologia Legal] e permanecerá conosco, enquanto fazemos buscas", afirmou ao G1 a delegada plantonista Ana Luiza Carneiro.

Suspeito

Conforme a investigação, nunca houve um registro anterior contra o suspeito. "Nós não temos base legal para pedir a prisão, principalmente porque não houve flagrante e nem antecedentes criminais. O que conseguimos é solicitar a medida e estamos aguardando a resposta. É uma situação grave e ele deve responder pelos crimes de lesão corporal dolosa e injúria", ressaltou a delegada.

Uma empresária, de 37 anos, que é parente da vítima, conta que ela ficou sozinha com o neto desde 2012. "O marido dela era piloto e faleceu em um acidente de avião, quando fazia um frete em Manaus. Já o filho biológico faleceu aos 42 anos, quando teve um infarto. Desde então, ela ficou somente com essa pessoa, que foi registrada pelo marido dela. O que é mais triste é que ele nunca teve um pingo de gratidão com tudo o que foi feito para ele", lamentou.

Conforme a outra parente, de 43 anos, que não está morando na capital sul-mato-grossense atualmente, a idosa poderia ter sido morta. "Eu chorei muito quando sabe, ele é uma mulher incrível e agora está em um abrigo de mulheres, graças a Deus. Ela apanhou do próprio neto que criou com todo amor e agora ele a agride e também controla o salário dela", disse.

Estatística

De acordo a Secretaria Estadual de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul (Sejusp-MS), foram registrados 10.218 casos de violência doméstica no estado, de janeiro a julho deste ano. O número é equivalente ao mesmo período do ano passado, quando foram registrados 10.216 casos.

Fonte: G1

Deixe seu comentário