Igreja convida fiéis a colocarem ramos nas portas para Celebração do Domingo de Ramos

Neste ano a celebração acontece de forma diferente devido à pandemia do Coronavírus (Covi-19).

Neste domingo (05), toda a Igreja Católica celebra o Domingo de Ramos em memória da entrada triunfante de Jesus em Jerusalém, sendo recebido como rei de Israel.

“Só que o reino de Jesus não é o reino desse mundo. Jesus veio nos mostrar que seu reino é marcado pelo amor, pela conversão, pela vida digna, um reino do céu que se inicia na Terra”, explica o padre Airton de Maria, da paróquia de Santa Cruz, em São Gonçalo do Piauí.

Dessa vez a celebração está acontecendo de forma diferente de todos os anos. Devido à pandemia do Coronavírus, os fiéis estão orientados a ficarem em casa, para realizar suas orações e devoção através da Igreja doméstica, acompanhado a celebração e bênção dos ramos através das mídias: rádio, televisão e redes sociais.

“Apesar da falta da procissão com assembleia presente fisicamente na celebração, a liturgia será seguida e transmitida. Não precisa ficar triste pois as coisas vão acontecer normalmente. Os padres estão realizando as bênçãos dos ramos, e nós vamos entoar o glória e refletir sobre a data”, pontua o padre.

Nesse momento de pandemia, os ramos de oliveira na cor verde podem significar a esperança e o renascer de Jesus nos corações.

 “Os paramentos  na cor vermelha utilizados a partir deste domingo que dá início à semana santa, são uma prefiguração da Paixão do Senhor. Nesse dia (domingo de Ramos) é lido o texto da Paixão do Senhor, mostrando que Jesus dá o sangue para nos salvar”, acrescenta o padre.

Para a celebração do domingo de Ramos durante o período da Pandemia Covid19, a recomendação da Arquidiocese de Teresina é que os fieis adquiram seus ramos e participem da celebração através das mídias. Em sintonia com a CNBB, orienta ainda que seja feita uma oração pedindo a graça de bem viver a Semana Santa, mesmo recolhidos em casa, marcando a residência, de forma visível, com alguns ramos na porta ou portão. Além disso, devem participar das celebrações transmitias pela televisão ou redes sociais, e comprometer-se a, no futuro, participar ativamente da Coleta da Campanha da Fraternidade e com ela ajudar os mais pobres.

“Embora cada um em suas casas, estaremos todos juntos com Jesus”, finaliza padre Airton de Maria.

Fonte: *Com informações da Arquidiocese de Teresina.

Deixe seu comentário