Jornalista é baleado em novo dia de protestos no Haiti, diz rádio

Manifestantes pedem saída do presidente Jovenel Moïse em um país em profunda crise econômica e política. Policiais dispararam contra manifestantes com arma de fogo, segundo denúncias.

Foto: Foto: reprodução Segunda-feira (30) teve protestos violentos no Haiti, com relatos de pessoas baleadas
Segunda-feira (30) teve protestos violentos no Haiti, com relatos de pessoas baleadas

Um jornalista de uma rádio do Haiti foi baleado na segunda-feira (30), mais um dia de protestos no país. De acordo com a imprensa local, os tiros partiram da polícia haitiana.

O repórter Edmond Joseph Agenor, de 22 anos, foi baleado no punho, informou a emissora Radio Sans Fin (RSF). Ele foi levado a um hospital em uma motocicleta. O estado de saúde dele não foi informado.

É o segundo caso de jornalista baleado em uma semana nos violentos protestos que pedem a queda do governo do Haiti. Na segunda-feira passada, um senador baleou o fotógrafo da Associated Press Dieu-Nalio Cheuy – que registrou o momento em que o parlamentar abriu fogo contra manifestantes.

De acordo com a AP, outras pessoas também foram baleadas. Entretanto, não se sabe o estado de saúde delas nem quantas foram atingidas. Nos últimos dias, quatro pessoas morreram na onda de protestos.

Protestos no Haiti

Manifestantes tomaram as ruas da capital Porto Príncipe mais uma vez nesta segunda-feira para pedir a saída do presidente Jovenel Moïse. Haitianos protestam contra a escassez de alimentos e combustíveis no país, que vive crise econômica com inflação perto de 20% ao ano.

"Não podemos continuar vivendo assim. Temos um governo que não faz nada pelas pessoas", disse à AP o manifestante Lestin Abelo, de 34 anos.

Os manifestantes fizeram barricadas e atearam fogo em carros pelas ruas das cidades. Policiais intensificaram a repressão com tiros e lançamento de gás lacrimogêneo.

Fonte: G1

Deixe seu comentário