Lewis Hamilton (Mercedes) vence o GP da Rússia

O britânico aumenta sua vantagem na liderança do campeonato mundial.

Foto: Reprodução / Web Com estratégia e sorte, Hamilton vence na Rússia em dia de vexame da Ferrari
Com estratégia e sorte, Hamilton vence na Rússia em dia de vexame da Ferrari

O britânico Lewis Hamilton (Mercedes) venceu o Grande Prêmio da Rússia de Fórmula 1 neste domingo (29), pondo fim a uma série de três vitórias da Ferrari e aumentando sua vantagem na liderança do campeonato mundial.

Seu companheiro de equipe, o finlandês Valtteri Bottas, e o monegasco Charles Leclerc (Ferrari), que largou na pole position, completam o pódio. O alemão Sebastian Vettel (Ferrari) abandonou a prova devido a um problema em seu motor, explicou a escuderia italiana.

Reza o bom e velho ditado popular que ri melhor quem ri por último. A Ferrari festejou no sábado com a quarta pole consecutiva de Charles Leclerc, mas o jogo virou completamente neste domingo (29) de GP da Rússia. De grande favorita à vitória, a escuderia de Maranello fracassou de forma retumbante e viveu um dia de vexame desde o início: a tática de largada e a inversão de Leclerc e Sebastian Vettel, as reclamações insistentes do monegasco e o abandono do alemão na volta 28. Aí o jogo virou em favor de Lewis Hamilton. Com grande atuação, o britânico aliou grande estratégia e a sorte para conseguir um resultado improvável e vencer novamente em Sóchi, mantendo a invencibilidade da Mercedes no Parque Olímpico. É também o primeiro triunfo da Mercedes depois das férias, quebrando uma série de três vitórias da Ferrari.

Para tudo ficar ainda melhor, o britânico ainda fechou o GP da Rússia com a melhor volta da corrida, faturando um ponto extra além dos 25 tentos pelo triunfo em Sóchi, o quarto em seis corridas e a vitória 82 na carreira.

A Ferrari, além de todos os problemas, cometeu um erro de estratégia na hora de chamar Leclerc para mais um pit-stop durante o período de safety-car — por conta da batida sofrida por George Russell. O monegasco voltou em terceiro com pneus macios, atrás da Mercedes de Valtteri Bottas, e não esboçou sequer uma ultrapassagem sobre o finlandês, que terminou em segundo. Dono do sábado, Leclerc teve de se contentar com o último degrau do pódio.

Max Verstappen conseguiu o melhor resultado possível e terminou em quarto. O holandês foi seguido talvez pelo grande nome da corrida: Alexander Albon, que fez ótima atuação depois de ter largado do pit-lane, cruzou a linha de chegada em quinto lugar depois de fazer muitas ultrapassagens, dando mais um passo para se garantir como titular da Red Bull no ano que vem. Carlos Sainz completou em sexto com a McLaren, à frente de Sérgio Pérez, outro que fez bela corrida. Kevin Magnussen, da Haas, terminou em oitavo, mas foi punido em 5s por escapar na curva 2 e não passar pelas placas de sinalização. Assim, o dinamarquês caiu para nono. Lando Norris, com a McLaren, foi o oitavo, e Nico Hülkenberg, da Renault, fechou o top-10.
 

Fonte: Grande Prêmio

Deixe seu comentário