Ludmilla celebra ótima fase: 'Muito feliz com a mulher que estou me tornando'

Primeira mulher a vencer o 'Show dos Famosos', cantora comemora o bom momento e fala de carreira, família e representatividade

Foto: Reprodução / Web Ludmilla fala da impotância de sua mãe, Silvana Oliveira, em sua vida e carreira
Ludmilla fala da impotância de sua mãe, Silvana Oliveira, em sua vida e carreira

Ela só tem 24 anos, mas já provou que tem talento de sobra para fazer por merecer todo o sucesso que vem conquistando. Primeira mulher a se sagrar campeã do Show dos Famosos, Ludmilla mostrou que é bem mais do que qualquer rótulo superficial que ainda insistam em lhe colocar e, além do título no quadro do Domingão, tem muitos motivos para comemorar: é sucesso com seu primeiro DVD, "Hello, Mundo" e, em sua vida pessoal, vive um momento de felicidade plena após anunciar publicamente o namoro com a bailarina Brunna Gonçalves. Em um ensaio especial para o Gshow, a cantora fala sobre família, carreira e representatividade.

"Estou muito feliz com a mulher que estou me tornando, com a representatividade que venho exercendo para todas as meninas e com esse espaço que estou começando a ocupar no meu país."

Seu discurso é repleto de autoconfiança, mas Lud recorda que "tremeu na base" para aceitar o desafio do Show dos Famosos. "Recebi o convite e falei: 'Mas não sei imitar ninguém, não sei fazer voz de ninguém'. Precisava escolher quinze nomes que apresentaria se aceitasse participar e fiquei travada, mas aí a Brunna começou a falar de artistas que eu já tinha cantado e comecei a lembrar de várias pessoas. Só então me toquei: 'Nossa, eu sei mesmo, Bru!', e aí decidi", conta.

A cantora lembra que, por conta de sua agenda de compromissos, não conseguia seguir a rotina de ensaios do quadro nos Estúdios Globo. O que restava era aproveitar o pouco tempo livre para treinar. "No dia a dia eu não conseguia ir, porque era muito show, e as horinhas que tinha para descansar ou dormir, ficava vendo vídeos e ensaiando os personagens. Minha professora de inglês ia comigo no carro treinando. Em todo lugar que ia, eu ensaiava. A Brunna tem vários vídeos no celular dela, eu ensaiando até no elevador e ela rindo da minha cara", diverte-se.

E, como uma boa pitada de superação deixa as conquistas ainda mais especiais, ela recorda o susto ao sofrer com um problema repentino de coluna. "Não estava sentindo as pernas no começo. Fiquei muito preocupada com a minha carreira, mas, em relação a ela, sei que tenho a minha vida inteira para fazer outras coisas. Só que o programa do Faustão era naquele período específico e fiquei com muito medo de ter que sair da competição", conta Lud, que sofreu com três hérnias de disco, mas conseguiu melhorar a tempo de recuperar as apresentações perdidas.

A namorada bailarina também teve um papel especial ao longo dessa jornada. "Nas coreografias, para ver se eu estava lembrando, ela ficava em cima: 'O movimento está sujo, a mão não é assim. Você já ensaiou hoje? Viu que o Ed Motta canta com o dedinho embaixo do microfone?'", conta Lud, destacando que Brunna não dava moleza. "Ela é fofinha, mas se eu ficasse de preguiça, falava um pouquinho mais forte. Mas ela é fofinha até falando forte!", derrete-se.

"A Brunna merece a metade do troféu! Já falei para ela que metade desse prêmio é dela, porque me ajudou muito em tudo."

Para Lud, a vitória em um programa de grande audiência como o Domingão só reforça a representatividade que vem exercendo ultimamente, em mostrar que uma mulher negra, funkeira e criada na Baixada Fluminense, pode brilhar, contrariando o preconceito de muitas pessoas. "Ganhei num programa dessa visibilidade e representando muito bem. Não foi de raspão nem nada, me dediquei muito, muito, muito!", afirma.

"Por mais que você tenha talento por trás da bunda rebolando e do som potente do funk, muita gente já para naquela batida ali e não te dá espaço, não te dá abertura para fazer outras coisas."

A cantora não esconde a gratidão que sente por Faustão pela oportunidade de mostrar sua versatilidade artística. "Preciso agradecê-lo imensamente. Ele é visionário, sabe dar espaço para as pessoas", explica Lud, fazendo um apelo para que parem de julgar os outros pela aparência. "Que não vejam um funkeiro ou qualquer outro artista e digam que ele é só aquilo ali. Deem oportunidade para falarem, se apresentarem. Tem muita gente que, só pela aparência, já limita as pessoas".

"Parem com esse preconceito, de olhar o outro e já julgá-lo inteiro. Deixem as pessoas se apresentarem, prestem atenção. Não fiquem com um 'pré-conceito', sem nem conversar ou ter nenhum tipo de contato."

Além da vitória no Show dos Famosos, Lud tem muito mais a celebrar. O primeiro DVD de sua carreira, "Hello, Mundo", é sucesso entre o público e já vem lhe rendendo prêmios: ganhou disco de platina duplo pelo hit "Favela Chegou", em parceria com Anitta, e de ouro por "A Boba Fui Eu", que conta com a participação de Jão. Investindo na carreira internacional, em uma viagem recente a Portugal, onde esteve para divulgar a turnê que fará no país no próximo mês, também recebeu de discos platina pelos streamings de "Dindindin" e "Cheguei".

Com tanta correria, ela não tem conseguido nem festejar à altura as conquistas recentes em sua carreira: "Ainda não tive tempo de parar e comemorar – e olha que gosto de fazer festa! Não parei para descansar e nem para digerir tudo isso, mas só de sentir o carinho das pessoas na rua, crianças me mandando vídeo chorando e falando que me amam, é maravilhoso".

"Estou muito feliz com os resultados porque, quando você lança um álbum, espera que no máximo três ou quatro músicas virem single e todo mundo conheça. Só que do 'Hello, Mundo' eles sabem cantar tudo!"

E a fã número 1 está dentro de casa: é a mãe da cantora, Silvana Oliveira. "Um dia a Brunna estava lá em casa e falou: 'Mô, sua mãe é a sua maior fã, ela não para de ouvir seu DVD!'. E quando eu cheguei de noite o DVD estava tocando ainda! Ela fica ouvindo o dia inteiro", diverte-se, sem deixar de destacar a importância de Silvana em sua vida.

"A minha mãe é o meu alicerce. Sabe esse castelão aqui? Ele precisa de uma base firme para ir crescendo, evoluindo, sendo construído... E essa base é a minha mãe, sem ela não teria nada disso."

O retorno positivo do público é um dos principais estímulos para Lud querer fazer sempre mais. "É muito gratificante, porque a gente precisa de um ânimo para tirar energia de algum lugar. Todo ser humano precisa descansar para trabalhar todo santo dia e estou num momento da minha vida que não tenho tempo para dormir. Às vezes você está acordado há um tempão, não comeu direito, está sem ver a mãe... enfim, está de mau humor, mas aí vê essas coisas todas acontecendo e pensa: 'Estou reclamando de barriga cheia'", pondera.

"Quero continuar com essa mente focada, me dedicando em tudo o que vou fazer, dando tudo de mim. Quero levar alegria e entretenimento para as pessoas para o resto da vida e vou fazer isso da melhor maneira que for possível."

Fonte: GShow

Deixe seu comentário