Mutirão da limpeza e combate à dengue chega a mais uma comunidade em Picos

O mutirão da limpeza e combate à dengue chegou ao seu último estágio  na comunidade Morro da Mariana.

Foto: Cidades na net Mutirão da limpeza
Mutirão da limpeza

O mutirão da limpeza e combate à dengue chegou ao seu último estágio  na comunidade Morro da Mariana. Iniciado no dia 13 de março, no bairro Parque de Exposição, ele também passou pelo Paroquial com ações de limpeza e conscientização à população sobre os riscos à saúde na má conservação do lixo.

A secretária do lar e ex-moradora da comunidade, Clarice Sousa, disse que o maior defeito do bairro é só a falta de educação do povo. “É um povo sem educação, que não cuida do próprio lugar em que mora. O carro do lixo passa praticamente todo dia à noite, mas o pessoal insiste em jogar o lixo apenas pela manhã. Aí vêm os cachorros e fazem a festa e, nós outros que cuidamos em colocar apenas quando o carro passa, ficamos com o mau cheiro entrando em nossas casas, além dos riscos de doenças. Porque o risco não é só na dengue. A doença vem na mosca que pousa lá e vem pra nossas casas, na formiga e baratas que andam lá e vêm bater aqui. Então é desagradável ter que conviver com isso todos os dias”, declarou.

Outra moradora, que não quis se identificar, disse que já está na hora da prefeitura começar a multar a população. “Olha, aqui só vai ter jeito de uma única maneira: se começarem a multar o povo. As pessoas só mudam quando sentem o peso no bolso”, disse indignada.

O Morro da Mariana é uma das maiores comunidades picoense e compreende os bairros Centro, São Vicente e Paroquial.

Os bairros foram escolhidos, segundo a secretária de Meio Ambiente, Maria Santana, pelo fato de que há uma dificuldade por parte da secretaria de Serviços Públicos em mantê-los limpos por conta da não-cooperação das comunidades ali residentes.

Além da panfletagem, foram realizados serviços de retirada de lixo e limpeza das vias. Além da fiscalização para encontrar possíveis focos de endemias.

Estiveram envolvidos no mutirão, além da SEMAM e Serviços Públicos, a Secretaria de Obras e a de Saúde, por meio dos agentes epidemiológicos. Milhares de famílias foram atingidas com o programa e espera-se que, segundo Maria Santana, que as pessoas se conscientizem em manter suas comunidades bem cuidadas e longe do alcance do Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, doença esta que pode levar à morte.

Fonte: Cidades na net

Deixe seu comentário