ONG identifica grupos que espalhavam mensagens falsas para influenciar eleições na Europa

O impacto desses grupos foi o de meio bilhão de visualizações de conteúdo no Faceboom nos últimos três meses, de acordo com a ONG.

Foto: Reprodução/web Imagem do Parlamento Europeu; grupos agiam para interferir nas eleições
Imagem do Parlamento Europeu; grupos agiam para interferir nas eleições

A ONG Avaaz afirma ter identificado mais de 500 páginas ou perfis no Facebook que eram usados para espalhar informações falsas ou que recorriam a táticas para ampliar artificialmente o alcance de conteúdo.

Essas redes tinham como propósito influenciar as eleições para o Parlamento Europeu, que acontecem entre os dias 23 e 26 deste mês. Eram grupos ligados à extrema-direita, anti-imigrantes e anti-União Europeia.

O impacto desses grupos foi o de meio bilhão de visualizações de conteúdo nos últimos três meses, de acordo com a ONG.

O Facebook precisa reagir, pois já deixou muita atividade suspeita ser desenvolvida na plataforma, de acordo com o texto da ONG. A rede social deve tomar duas ações, segundo a Avaaz: enviar correções para todos os usuários que tiveram contato com conteúdo falso e notificar todos os seguidores das páginas suspeitas sobre sua natureza.

Remoção já começou

Foram removidas 77 páginas que, sozinhas, tinham o triplo de seguidores do que aquelas dos principais partidos da extrema direita e anti-europeus.

Foram banidas também contas que usavam táticas de desinformação, como a criação de vários perfis, o que permite inflar artificialmente o alcance dos textos.

País por país

Na Alemanha, os grupos que foram identificados tinham como propósito dar uma amplitude maior ao partido de extrema direita AfD e espalhar informação falsa. Foram encontrados conteúdos proibidos na rede social, como suásticas e textos de apoio aos negadores do holocausto.

Na França, foram identificadas redes que espalham desinformação e postam conteúdo racista, especialmente contra imigrantes.

No Reino Unidos, páginas falsas eram usadas em uma tentativa de dar credibilidade a páginas da internet pouco confiáveis.

Na Espanha, três redes foram descobertas por espalhar desinformação e conteúdo de ódio. A maioria das páginas era de apoio ao grupo de extrema direita Vox.

Fonte: G1

Deixe seu comentário