Pedreiros encontram imagens de santos enterrados em igreja no Piauí

Relembra uma antiga informação de existências das imagens enterradas há 60 anos

Foto: reprodução/PortalV1 Imagens santas encontradas enterradas em igreja
Imagens santas encontradas enterradas em igreja

Pedreiros encontraram imagens de Santa Teresa D’Ávila e de Santo Antônio enterradas debaixo do altar da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Ó e Conceição, no município de Valença do Piauí. 

A descoberta histórica ocorreu na tarde desta última quinta-feira (21) e relembra uma antiga informação de existências das imagens enterradas há 60 anos, depois da Igreja Católica com as resoluções do Concílio Vaticano II em 1962.

O Padre Marques seria o pároco da cidade de Valença, que com a decisão de centralizar a presença de Jesus Cristo na igreja, optou em enterrar os outros santos existentes. 

As imagens serão retiradas do subsolo da igreja, na tarde desta sexta-feira (22). 

Histórias das imagens  

Santa Teresa de Ávila, conhecida como Santa Teresa de Jesus, nasceu na cidade de Teresa Sánchez de Cepeda y Ahumada, foi uma freira carmelita, mística e santa católica do século XVI, importante por suas obras sobre a vida contemplativa e espiritual e por sua atuação durante a Contra Reforma. Foi também uma das reformadoras da Ordem Carmelita e é considerada co-fundadora da Ordem dos Carmelitas Descalços, juntamente com São João da Cruz.

Em 1622, quarenta anos depois de sua morte, foi canonizada pelo papa Gregório XV. Em 27 de setembro de 1970, Paulo VI proclamou-a uma Doutora da Igreja e reconheceu seu título de (Mãe da Espiritualidade), em razão da contribuição que a santa proporcionou à espiritualidade católica.

Santo Antônio, conhecido por sua fama de "casamenteiro". Antônio sempre foi muito fiel ao seu coração e aos seus princípios com Deus, o que o torna um exemplo de devoção e caridade inigualável para todos nós. 
Aos 19 anos entrou para o Mosteiro de São Vicente dos Cônegos Regulares de Santo Agostinho, contra a vontade de seu pai. Morou lá por 2 anos.

Com uma grande biblioteca em mãos, Antônio avança na sua história pelo estudo e pela oração. É transferido para Coimbra, que é um importante centro de estudos de Portugal, ficando lá por 10 anos. Em Coimbra ele foi ordenado sacerdote. Logo se viu o dom da palavra que transbordava do jovem padre agostiniano. Ele tinha conhecimento e grande poder de pregação.

Fonte: *Com informações do Portal V1

Deixe seu comentário