Pesquisa aponta que mais de 30 mil teresinenses estão com Covid-19

A pesquisa foi realizada em parceria com o Instituto Opinar, que também coleta amostras sobre o comportamento do vírus na cidade.

Foto: Reprodução/ Internet Testes para detecção do novo coronavírus.
Testes para detecção do novo coronavírus.

Um levantamento feito equipe da Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina, cerca de 30.788 teresinenses possuem o novo coronavírus (Covid-19), além disso, podem transmitir o vírus para mais pessoas. Os dados fazem parte da sétima etapa da pesquisa de investigação sorológica, realizada entre os dias 29 e 31 de maio na capital. A pesquisa aponta ainda que a quantidade de pessoas que testaram positivo para Covid-19 é maior que os 1. 771 casos já confirmados pela FMS. Por outro lado, 30.703 pessoas estão imunes ou desenvolvendo a imunidade.

O prefeito de Teresina, Firmino Filho, explica que a quantidade pessoas infectadas na cidade foi multiplicada por 14,8, um crescimento explosivo. “Passamos de 4.843 casos em abril para 72.042 pessoas que já foram infectadas pela Covid-19 na cidade”, afirmou o prefeito ao apresentar os dados por videoconferência nesta quarta-feira (03).

Além da explosão crescente de casos, o gestor observa um crescimento de 44% no número de casos positivados em relação à sexta etapa, onde foram testados 49.988 pessoas. “A quantidade de infectantes, que está com vírus ativo e ainda não desenvolveu a imunidade, continua crescendo. Na quarta etapa tínhamos 5.794 e agora passou para 30.788, uma multiplicação superior a cinco vezes. Muita gente está transmitindo a doença”.

Quantidade de pessoas imunes à doença

Por outro lado, a pesquisa mostra ainda que 10.551 teresinenses estão imunes à doença. No entanto, o prefeito Firmino Filho, disse que a quantidade de pessoas que estão com a Covid-19 é 41 vezes maior que os casos já confirmados oficialmente pelo Centro de Operações de Emergência da Fundação Municipal de Saúde (FMS) no domingo anterior à pesquisa.

O prefeito aponta que houve uma queda na evolução da doença. “Aparentemente não estamos mais no crescimento exponencial, ou seja, eventualmente estamos nos aproximando do platô do pico, da estabilidade”, destacou Firmino.

Sétima etapa da pesquisa

A pesquisa foi realizada em parceria com o Instituto Opinar, que também coleta amostras sobre o comportamento do vírus na cidade. Nesta sétima etapa, os dados mostram que o cenário segue a tendência da sexta coleta de dados e a zona Norte continua com o maior número de pessoas que testaram positivo, ao todo foram 33%. A zona Sul aparece logo em seguida, com 30%. A Sudeste permanece na faixa dos 20% de casos e a zona Leste continua com o menor percentual, 17%. “Os dados mostram que a doença está espalhada na cidade como um todo”, ressaltou o prefeito, acrescentando que as mulheres também continuam sendo maioria e representam 55% dos casos positivados para a Covid-19.

Pessoas com 25 a 34 anos são as que mais testaram positivo para Covid-19

No que diz respeito à faixa etária, as pessoas com idade entre 25 a 34 anos de idade são os que mais testaram positivo, ao todo são 21%. Os jovens entre 15 e 24 anos uma porcentagem de 18%. As pessoas com idade entre 45 a 54 anos é de 14%. Em seguida, com 13%, estão as crianças e adolescentes nas faixas de 0 a 14 anos. Já nas idades entre 55 a 69 a taxa está em 12% e os maiores de 70 anos são 3%.

Clique aqui para conferir a pesquisa completa!

Deixe seu comentário