Piauí: cai o número ocorrências voltadas a violência contra a mulher

No total, foram registrados 2.567 boletins de ocorrência (BOs), contra 3.229 no mesmo período de 2019

Foto: Divulgação A pessoa pode realizar uma ocorrência através canais de comunicação disponibilizados pela SSP-PI
A pessoa pode realizar uma ocorrência através canais de comunicação disponibilizados pela SSP-PI

Foram divulgadas nesta quarta-feira (09), a quantidade ocorrências registradas em Delegacias Especializadas de Atendimento à Mulher (DEAMs), no Piauí, no período de 1º de janeiro a 30 de julho de 2020.  A divulgação foi feita pela Secretaria de Segurança Pública, através do Núcleo de Estatística e Análise Criminal da Secretaria de Segurança.

No total, foram registrados 2.567 boletins de ocorrências (BOs), contra 3.229 no mesmo período de 2019, sendo assim, houve uma redução de 20,50%. O órgão público apontou ainda uma redução de BOs à cada mês, isso quando se compara ao ano passado. 

De janeiro a maio de 2020 as DEAMs registraram 1.905 boletins e em 2019 2.282 boletins. Em junho e julho de 2020, o levantamento revela que as Delegacias de Atendimento a Mulher registraram 662 ocorrências, número menor que o mesmo período de 2019, onde foram 947 registros.

Feminicídio

Com relação ao feminicídio, foram registrados 13 casos em todo o Estado, entre janeiro a julho deste ano, enquanto em 2019, no mesmo período, houve 17 casos.

Denúncias por aplicativo

O levantamento aponta ainda as denúncias e acionamentos através do aplicativo Salve Maria. De janeiro a julho de 2020, foram 530, enquanto em 2019, esse número foi menor, sendo 444 registros. 

Ao analisar os meses de isolamento social (março a julho), o estudo revela um aumento de registros feitos pelo aplicativo em relação ao ano passado. De março a julho de 2020, o aplicativo registrou 452 denúncias e acionamentos do botão do pânico, número maior que o ano de 2019, com 310 registros, uma média mensal de 90 registros.

Fontes

O órgão público informou que o estudo foi baseado na quantidade de boletins registrados e não no número de crimes. O levantamento teve como fontes: o Sistema de Boletins de Ocorrência (SISBO) e o SINESP PPE, ambos da Polícia Civil.

Canais de atendimento

Em caso de denúncia, a pessoa pode entrar em contato através do do 190, da Polícia Militar e pela Delegacia Eletrônica (http://dv.pc.pi.gov.br/index.php).

Deixe seu comentário