Piauí terá Centro de Inteligência em Agravos Tropicais Emergentes e Negligenciados


Foto: Reprodução\ Web Imagem ilustrativa
Imagem ilustrativa

O Piauí contará com o Centro de Inteligência em Agravos Tropicais Emergentes e Negligenciados (Ciaten), o serviço pioneiro foi possível pela união de esforços e recursos da Secretaria de Estado da Saúde e Universidade Federal do Piauí (UFPI). A assinatura do termo de cooperação foi assinada nesta sexta-feira (7), pelo secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto.

O Centro de Inteligência tem o objetivo de integrar ensino e serviço, fortalecendo o Sistema Estadual de Saúde e aprimorando o desenvolvimento de políticas públicas dessas áreas problemáticas, além de ser apoio às atividades de estágio para os cursos na área da saúde ofertados pela UFPI. O Ciaten funcionará no Centro de Ciências da Saúde (CCS), Centro de Teresina.

Segundo o coordenador do projeto e professor da UFPI, Carlos Henrique Costa, o Ciaten priorizará os principais agravos que acometem o Piauí, como as leishmanioses, doença de chagas, tuberculose e hanseníase. O Centro vai agir por meio de professores, cientistas e técnicos para identificar áreas e eleger prioridades, produzindo novos conhecimentos.

O que são as doenças tropicais, emergentes e negligenciadas?

As doenças tropicais são aquelas com maior incidência nas regiões situadas entre os trópicos de Câncer e Capricórnio. Algumas são de causas internas não infecciosas, como alguns tipos de câncer e certas anemias genéticas, mas a maioria é de causas infecciosas; por parasitas como malária, leishmaniose e a doença de chagas; por bactérias como a tuberculose, hanseníase e cólera; por vírus, como AIDS, dengue e febre amarela ou por fungos.

As doenças emergentes são as que surgiram ou que aumentaram a incidência nos últimos anos. Entre elas estão muitas doenças tropicais, algumas tendo surgido nos últimos dois ou três anos que têm causados epidemias de elevado impacto, levando a malformações congênitas, acometimento do sistema nervoso central, ou doenças crônicas debilitantes, como a Zika, chikungunya e encefalite do Nilo Ocidental.

Os acidentes com veículos, especialmente com motocicleta, e violências intencionais também são consideradas doenças emergentes. As doenças negligenciadas são aquelas que acometem as populações mais pobres e vulneráveis, para as quais existem poucos investimentos em pesquisas, desenvolvimento de medicamentos e políticas públicas adequadas para o seu controle em curto prazo.

Fonte: Redação

Deixe seu comentário