Policial militar que assassinou mulher e amante será autuado por feminicídio

Carlos Eduardo efetuou vários disparos de arma de fogo contra as vítimas.

Foto: Reprodução/ O Imparcial Carlos Eduardo Nunes Pereira efetuou vários disparos contra às vítimas.
Carlos Eduardo Nunes Pereira efetuou vários disparos contra às vítimas.

O policial Carlos Eduardo Nunes Pereira será autuado pelo crime de matar esposa e amante na manhã desse sábado (25), no bairro Vicente Fialho.

Segundo o Departamento de Feminicídios, ele será acusado por homicídio, mas o crime foi de feminicídio contra a mulher. O feminicídio é o assassinato de uma mulher pela condição de ser mulher. Suas motivações mais usuais são o ódio, o desprezo ou o sentimento de perda do controle e da propriedade sobre as mulheres.

Em depoimento, Carlos afirmou que viu a esposa e o amante fazendo sexo e que tinha lutado com o homem antes de efetuar os disparos, mas a Polícia Civil não acredita nessa possível luta.

A mulher, identificada como Bruna Lícia, foi sepultada na tarde desse domingo (26), em São José de Ribama, região metropolitana de São Luís.

Entenda o caso

Segundo informações policiais, o policial Carlos Eduardo havia efetuado vários disparos de arma de fogo quando chegou mais cedo do trabalho e flagrou a esposa, Bruna Lícia e o amante dela, José William. Ainda de acordo com a polícia, foram aproximadamente 7 tiros. A mulher teria sido atingida por dois disparos e o amante alvejado com cinco tiros no rosto.

Após entregar a arma para o seu tio que é sargento da polícia e ter negociado com o tenente, o policial foi levado para a Superintendência Estadual de Investigação de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP).

Fonte: Com informações do portal O Imparcial

Deixe seu comentário