PRF apreende 4 caminhões com transporte irregular de madeira na BR-226 no MA

Apreensão aconteceu na noite de quarta-feira (14) na BR-226, próximo da área urbana da cidade de Presidente Dutra.

Foto: Reprodução \ Internet Polícia Rodoviária apreendeu, aproximadamente, 97 m³ de madeira serrada irregular na BR-226
Polícia Rodoviária apreendeu, aproximadamente, 97 m³ de madeira serrada irregular na BR-226

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu na noite de quarta-feira (14) na BR-226, na cidade de Presidente Dutra, a 347 km de São Luís, quatro caminhões que estavam transportando irregularmente madeira serrada.

Policiais rodoviários realizavam policiamento ostensivo no trecho da BR-226, próximo à área urbana da cidade de Presidente Dutra, quando visualizaram três caminhões estacionados em um posto de combustíveis na entrada da cidade, às margens da rodovia federal. A equipe suspeitou e resolveu abordá-los. Após uma busca nas proximidades, localizaram os motoristas dos veículos e solicitaram a documentação pessoal do veículo e da carga.

De acordo com a PRF, o primeiro caminhão abordado foi um de placas KLF-3938 do estado do Pernambuco que era conduzido por um homem de 45 anos. O condutor informou aos policiais que estava vindo do estado do Pará e teria como destino o estado do Ceará. Ele disse que que estava transportando portas, acompanhadas de mais 10 m³ de madeira serrada, conforme o Documento de Origem Florestal (DOF) apresentado. Contudo, após a cubagem da carga, a equipe verificou que a carga total era de, aproximadamente, 19 m³ de madeira serrada e que existia apenas uma pequena quantidade de portas que o condutor mostrou inicialmente com a intenção de ludibriar a fiscalização. Incorrendo assim no crime ambiental.

O segundo caminhão de placas KGB-4491, também era do estado de Pernambuco, e era conduzido pelo irmão do motorista do primeiro caminhão e que também estava vindo do Pará com destino ao Ceará. O condutor alegou a mesma situação do veículo do irmão, que também estava transportando portas acompanhadas de 10 m³ de madeira serrada, conforme DOF apresentado. Mas após a verificação da carga chegou-se a quantidade de, aproximadamente 23 m³ de madeira serrada.

O terceiro caminhão de placas OLE-5186, do estado da Bahia, era conduzido por um homem de 58 anos, que inicialmente, ao ser abordado pelos policiais, tentou mentir informando que não era condutor do caminhão. Solicitada a Licença Ambiental da carga, neste caso o DOF, o condutor apresentou um documento com a validade já expirada, além de informações divergentes entre o documento físico apresentado e o constante no sistema de consulta. Além dessas irregularidades ainda estava transportando carga além do permitido na autorização vencida. O autorizado seria para 12 m³, porém a carga era de, aproximadamente, 27 m³. Indagado sobre a origem e destino da madeira o motorista informou que estava vindo do Pará e seguiria até o estado da Bahia.

Durante os procedimentos de fiscalização dos três caminhões, um quarto caminhão de placas HUY-6625 do estado do Maranhão, passava pelo local e os policiais deram ordem de parada ao seu condutor. Indagado sobre a carga, informou que era madeira serrada proveniente do estado do Pará e tinha como destino a cidade de Governador Luís Rocha apresentando aos policiais o (DOF) referente à carga. A equipe ao consultar o DOF no sistema verificou-se que tratava-se de um documento vencido e com informações divergentes do apresentado pelo condutor, configurando assim que era um documento falsificado. Após a cubagem chegou-se a quantidade de, aproximadamente, 27 m³ de madeira serrada.

Após a conferência da carga e da documentação a equipe escoltou os caminhões até o pátio do Plantão da Polícia Civil de Presidente Dutra onde foram apreendidos e deverão ser entregues ao órgão ambiental para lavratura dos procedimentos. Os motoristas foram entregues aos cuidados da Polícia Judiciária onde responderão pelo crime ambiental e uso de documento falso. No total, foram apreendidos, aproximadamente, 97 m³ de madeira serrada irregular.

Fonte: G1

Deixe seu comentário