Programa federal quer incentivar leitura no ambiente familiar como parte de alfabetização

O programa vai fazer parte da Política Nacional de Alfabetização

Foto: Reprodução / EBC Os recursos também serão utilizados para a elaboração do material e para o pagamento de professores e tutores que vão participar da iniciativa.
Os recursos também serão utilizados para a elaboração do material e para o pagamento de professores e tutores que vão participar da iniciativa.

Programa Conta Pra Mim, lançado nesta quinta-feira pelo Ministério da Educação, vai fazer parte da Política Nacional de Alfabetização.

A iniciativa busca incentivar a leitura no ambiente familiar, para que as crianças já cheguem preparadas para os primeiros anos na escola.

O programa vai usar as técnicas da chamada literacia familiar, baseada na interação entre pais e filhos por meio de brincadeiras, conversas e leitura em voz alta, desenvolvendo as habilidades de ouvir, falar, ler e escrever. Essas técnicas podem começar cedo, desde a gravidez.

No projeto, serão disponibilizados materiais virtuais, que vão exemplificar as melhores técnicas que podem ser adotadas, tanto em casa como nas escolas de todo o Brasil.

O Ministro da Educação, Abraham Weintraub, destacou a importância da leitura familiar.
Segundo o MEC, R$ 45 milhões serão destinados ao programa, e devem ser usados na criação de 5 mil espaços, chamados de "Cantinho Conta Pra Mim", onde a criança terá acesso a uma minibiblioteca, com livros de conteúdo infantil.

Os recursos também serão utilizados para a elaboração do material e para o pagamento de professores e tutores que vão participar da iniciativa.

Esses locais vão funcionar em creches, pré-escolas, museus e também em bibliotecas, e devem estar prontos até o fim de 2020.

Ainda segundo o MEC, os espaços vão ser destinados a famílias de baixa renda, que recebam o Bolsa Família e tenham crianças de 3 a 5 anos de idade.

De acordo com o secretário de Alfabetização, Carlos Nadalim, a escolaridade baixa dos pais não será um empecilho para o programa.

A previsão do governo é de que 1 milhão de crianças sejam beneficiadas com o programa em todo o Brasil.

As ilustrações do programa vão ser feitas pela Instituto Maurício de Souza, criador dos personagens da Turma da Mônica, e serão enviadas às escolas que aderirem ao programa.

A adesão de estados e municípios ao Conta Pra Mim deve ocorrer a partir do primeiro semestre do ano que vem.

Fonte: EBC

Deixe seu comentário