Reforma do Hospital do Dirceu será feita de maneira parcial para atender à solicitação da comunidade

Obra no hospital deve ser concluída em outubro deste ano

Foto: Reprodução/Internet Reforma do Hospital do Dirceu será feita de maneira parcial para atender à solicitação da comunidade
Reforma do Hospital do Dirceu será feita de maneira parcial para atender à solicitação da comunidade

Atendendo à solicitação da comunidade, durante a execução da reforma do Hospital do Dirceu, parte da Unidade continuará funcionando: o setor de ambulatório, salas de vacina e de coleta de sangue. A obra terá início em março e deverá ser concluída no final de outubro de 2019. A decisão da reforma parcial foi tomada hoje (07) durante reunião extraordinária do Conselho Municipal de Saúde, envolvendo Fundação Municipal de Saúde e Ministério Público do Piauí.



Segundo o presidente da FMS, Charles Silveira, o objetivo da reforma é melhorar a estrutura física do estabelecimento: "O promotor de justiça Eny Marcos do Ministério Público e a maioria dos membros do Conselho Municipal de Saúde aprovaram a nossa decisão de reforma parcial. Agora, iremos divulgar amplamente a reorganização da rede de saúde durante esse período para que a população não seja prejudicada. Após a conclusão da obra, os usuários serão beneficiados com os serviços em um prédio novo e adequado à legislação atual”, afirma.



Caroline Bastos, gerente do setor de Engenharia e Arquitetura da FMS, explica as ações que serão feitas para que o Hospital do Dirceu mantenha em funcionamento o setor de ambulatório, as salas de vacina e de coleta de sangue: “Serão necessárias adaptações na parte elétrica do hospital para que seja possível manter o ambulatório funcionando durante a reforma, em condições de segurança aos usuários e profissionais. Para que isso ocorra, a Prefeitura de Teresina terá que desembolsar valor adicional e o prazo para conclusão da obra será estendido de 6 meses, caso a reforma fosse total, para 8 meses”, afirma.



Durante a obra, os serviços de urgência e de internação deverão ser redirecionados para outros estabelecimentos da rede. É o que explica Jesus Mousinho, diretora de assistência hospitalar da FMS: “Em caso de urgência, o usuário da região do Dirceu poderá se dirigir à UPA do Renascença, unidade localizada no Dirceu e que receberá reforço de pessoal. Já os setores de internação e de pequenas cirurgias ficarão no Hospital do Satélite. O que foi definido agora é que o ambulatório e as salas de vacina e de coleta de sangue permanecerão funcionando no próprio Dirceu ”.



A inauguração da UPA do Satélite, prevista para este mês de fevereiro, também contribuirá com o atendimento de urgência aos moradores da região Sudeste: “O Hospital do Satélite passará a ter espaço físico para mais leitos de internação e, ainda, para um centro cirúrgico, de modo que a demanda de pequenas cirurgias anteriormente direcionadas ao Hospital do Dirceu será, temporariamente, coberta pelo Hospital do Satélite. É importante frisar também que todos os atendimentos serão garantidos na rede hospitalar municipal, sem prejuízos à população teresinense”, finaliza Jesus Mousinho.



O presidente do Conselho Municipal de Saúde, Ivan Cabral, ressalta que haverá fiscalização da obra: “O controle social fez o seu papel, conforme a lei que nos rege. Então o colegiado realizou a sua deliberação e tomou essa conduta para favorecer a comunidade, sobretudo a da que reside no grande Dirceu. A maioria dos Conselheiros votaram a favor do fechamento parcial (16 votos) contra 10 que eram a favor do fechamento total. Agora, o CMS juntamente ao MP irá fiscalizar a execução da obra”, ressalta.



Durante a reunião de hoje (07), o promotor de Justiça Eny Marcos do Ministério Público também se manifestou favorável ao fechamento parcial da Unidade: "A engenharia da FMS apresentou todos os dados e ficamos convencidos de que não dava para deixar outros espaços abertos durante a reforma além da parte ambulatorial (a que ficará aberta). Isso irá demandar um pouco mais de tempo e de recurso, mas temos que observar também o lado social. Então somos favoráveis à execução parcial dessa obra", afirma.



Entenda novo fluxo de atendimento durante a reforma do Hospital do Dirceu:



1.Em caso de urgência e emergência: a população do Dirceu pode se dirigir para a UPA do bairro Renascença. Outras opções: UPA do bairro Satélite, que será inaugurada em fevereiro ou para qualquer outro estabelecimento hospitalar da rede municipal.



2. Serviço odontológico de urgência: a população do Dirceu pode se dirigir para a UPA do bairro Renascença.



3.Serviço ambulatorial (consulta especializada agendada), sala de vacina e de coleta de sangue: permanecerão funcionando no Hospital do Dirceu, durante a execução da obra.



4. No Hospital Satélite, terá Centro Cirúrgico e leitos de internação hospitalares para garantia do atendimento de pequenas cirurgias e de internação que, antes, eram realizados no Hospital do Dirceu.

Deixe seu comentário