Sob decreto de isolamento, população lota bancos e lotéricas em Fortaleza

Em uma agência do Bairro Parangaba, em Fortaleza, só havia permissão para entrada de cinco clientes por vez para evitar aglomeração e riscos de proliferação do coronavírus.

Foto: Camila Lima/ SVM Fila na Caixa Econômica da Avenida Francisco Sá nessa sexta-feira (20).
Fila na Caixa Econômica da Avenida Francisco Sá nessa sexta-feira (20).

Apesar de decreto do governo do Ceará para diminuir o fluxo de pessoas na rua até o fim do mês, e a recomendação de autoridades da saúde para manter o isolamento social para evitar a proliferação do novo coronavírus, as agências bancárias apareceram lotadas durante essa sexta-feira (20) em Fortaleza.

Filas de clientes se formaram do lado de fora das agências e também nas áreas de autoatendimento, para uso de caixas eletrônicos. A funcionária de uma agência do Banco do Brasil, que não quis ser identificada, afirmou que o local ficou lotado durante toda essa sexta, e mesmo com a preocupação de limitar o acesso das pessoas ao interior da agência, ainda havia muitos clientes formando fila do lado de fora e utilizando os caixas eletrônicos.

Situação semelhante foi notada em agências da Caixa Econômica e em lotéricas de diversos bairros em Fortaleza.

Contingenciamento

As medidas de contingenciamento foram enviadas pelo Banco Central (BC) nessa quinta-feira (19), para que as unidades bancárias ajustem o horário de atendimento ao público nas agências, evitando aglomeração de pessoas e diminuindo a exposição dos clientes e funcionários ao novo coronavírus. Cada agência tem autonomia para organizar o fluxo conforme sua preferência.

Em uma agência do Bairro Parangaba, em Fortaleza, só havia permissão para entrada de cinco clientes por vez. Mas a fila crescia do lado de fora.

'Não era urgente'

Segundo a funcionária do BB, a maioria dos atendimentos realizados por ela nesta sexta não eram de urgência e poderiam ter sido resolvidos por meios digitais.

"A sensação que eu tenho é que o pessoal recebeu a folga do trabalho e está indo resolver as pendências que tem no banco. De 60% a 70% do atendimento que eu fiz hoje ou não era urgente ou poderia ser resolvido no aplicativo", observou.

Em nota, o Banco do Brasil informou que suas agências e salas de autoatendimento continuam abertas e operando em regime de contingência, respeitando as normas sanitárias que impõem restrição de número de pessoas e acesso simultâneo às dependências.

O Banco destaca que presta atendimento remoto por meios digitais, como o Aplicativo BB (smartphone) e o portal do BB na internet (bb.com.br), além da Central de Atendimento BB (0800-729-0001) e redes sociais.

Já a Caixa Econômica adotou como medida estender o atendimento em algumas unidades do Ceará, que devem abrir uma hora mais cedo para atender exclusivamente os clientes em grupo de risco, de 9h às 10h. Depois desse horário, será liberado o atendimento para o público no geral.

Fonte: Com informações do G1CE

Deixe seu comentário