Teresina é destaque no ranking dos índices socioassistenciais do Governo Federal

A capital alcançou a 4ª colocação entre as capitais do nordeste, acima da média nacional, que é de 3,55

Foto: Reprodução/Ascom Teresina supera a média nacional no índice do Governo Federal que avalia a qualidade dos serviços de Assistência Social
Teresina supera a média nacional no índice do Governo Federal que avalia a qualidade dos serviços de Assistência Social

Teresina alcançou a 4ª colocação entre as capitais do nordeste, acima da média nacional, que é de 3,55, nos indicadores do IDCRAS, que avaliam o grau de desenvolvimento das unidades de Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) e permitem medir a qualidade dos serviços ofertados.

Os dados foram divulgados pela Secretaria Nacional de Assistência Social (SNAS) do Governo Federal. Segundo o IDCRAS, três indicadores de qualidade, são: estrutura física, recursos humanos e serviços e benefícios, que são medidos em níveis que variam de 1 a 5.

Quanto mais próximo do nível 5, significa que melhor os municípios foram avaliados; e quanto mais próximo do nível 1 representa o mais longe da qualidade ideal. Em 2018 Teresina alcançou a marca de 3,67 e vem apresentando uma evolução anual na avaliação, ocupando a 8ª colocação dentre as capitais brasileiras e a 4ª colocação entre as capitais do nordeste, acima da média nacional, que é de 3,55.

“Estes novos índices que apontam avanços significativos que o município alcançou no último ano são resultados dos esforços da gestão para chegar a um índice favorável, dentro daquilo que é medido pelo Governo Federal na área da Assistência Social. Isso garante não só a permanência das famílias mais vulnerabilizadas no Programa de Transferência de Renda (Bolsa Família), mas também possibilita o aumento de recursos que serão destinados para qualificar ainda mais os programas sociais de Teresina”, explicou o secretário.

Outro dado significativo diz respeito às condicionalidades do Programa Bolsa Família (PBF). Teresina conquistou o 1º lugar nacional no acompanhamento de frequência escolar, com 98,01% de estudantes que cumpriram a condicionalidade, e o 1º lugar entre as capitais do nordeste no índice de acompanhamento de saúde, com 69,3% de famílias acompanhadas no primeiro semestre de 2019.

Os dados do IDCRAS são obtidos através do CENSO SUAS do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) e do Registro Mensal de Atendimentos (RMA) acompanhados pelos CRAS, em que são quantificadas as demandas dos centros, as articulações com outras políticas setoriais dos municípios e o perfil dos recursos humanos da rede socioassistencial de todo território nacional com a finalidade de nortear as políticas públicas no âmbito dos serviços sociais de proteção básica.

Fonte: *Com informações da PMT

Deixe seu comentário