'UESPI sofre desprezo e abandono do Governo', diz deputado

Em entrevista a Verdes Campos Sat, parlamentar relatou sobre a situação do campus da UESPI

Foto: TV Verdes Campos Sat Deputado Gustavo Neiva
Deputado Gustavo Neiva

“No começo deste ano houve uma paralisação de mais de 30 dias de professores e alunos, justamente gritando que a UESPI não quer morrer pelas dificuldades encontradas", disse o deputado estadual do PSD, Gustavo Neiva, em entrevista ao portal e rádio Verdes Campos Sat. O parlamentar relatou sobre a situação do campus da Universidade Estadual do Piauí encontrada pelos deputados que visitaram o prédio nesta terça-feira (1º/10). 

O deputado afirma que a situação já é bastante conhecida já que, segundo o parlamentar, a UESPI sofre desprezo e abandono do Governo do Estado há bastante tempo. Gustavo Neiva diz que a situação só tem se agravado já que o governo assumiu vários compromissos tanto com professores, quanto alunos e infelizmente não cumpriu.

Saiba mais: Alunos denunciam situação da Uespi e cobram autoridades em vídeos

Ele relembra sobre o caso do começo do ano, que eram cerca de 300 disciplinas sem professores e agora chega a 600 disciplinas.

“Naquela época, no começo do ano eram 300 disciplinas sem professores e agora já são 600 disciplinas sem professores. Salários atrasados de terceirizados e contratados. Pessoal da empresa terceirizada que faz a segurança, agora dia 05 de outubro vai retirar todos os postos de vigilância, a empresa está há seis meses se receber”, diz.

Segundo o deputado, muitos alunos precisam de uma bolsa que a universidade oferece para aqueles mais carentes. Gustavo lembra relatos do diretor do campus Clóvis Moura, que diz estar muito preocupado com a evasão escolar, justamente que são os que abandonam o curso por uma ou outra dificuldade, mas na sua grande maioria é o atrasado dessas bolsas.

“Aquelas pessoas que abandonam o curso por dificuldades, que na maioria é devido ao atrasado dessas bolsas. Muitos desses alunos precisam dessas bolsas para o transporte, alimentação, para compra de livros e o governo está há 5 ou 6 meses que não repassa esse recurso aos estudantes”, relata Neiva.

Indignado o deputado diz que é uma situação insustentável, que a estrutura física da universidade apresenta falhas, goteiras, banheiros insalubres.

“É uma estrutura bastante precária e o Clóvis Moura aqui, é um pequeno exemplo do que hoje é a UESPI em todo o estado do Piauí, já vimos manifestação em Oeiras, Floriano, Picos, em todos os campus a UESPI no nosso estado, porque realmente é uma situação que necessita do governo uma intervenção imediata e urgente, essa situação não pode perdurar”, afirma.

Gustavo afirma que já foram produzidos vários relatórios com amostras fotográficas, reclamações e com o que foi constatado durante essas visitas. Segundo ele, a situação já foi encaminhada para o Tribunal de Contas e para o Ministério Público.

“Nós já encaminhamos esses relatórios para o Tribunal de Contas e para o Ministério Público, que também são órgãos que fazem esse acompanhamento da saúde pública no Estado do Piauí”, disse o deputado.

Deixe seu comentário