Universidade de Los Angeles cria instituto para estudar a bondade

Estudiosos já trabalham para desenhar as bases de trabalho do instituto, que é pioneiro na área. Filantropos dos EUA doaram US$ 20 milhões para a fundação do centro.

Foto: Reprodução \ Web Universidade da Califórnia (UCLA)
Universidade da Califórnia (UCLA)

Ajudar um colega do trabalho, ficar atento a um vizinho idoso ou dar a passagem para alguém em um engarrafamento. Estes atos de gentileza serão o foco do novo instituto que a universidade UCLA de Los Angeles, nos EUA, vai inaugurar.

Este centro, o primeiro do tipo, terá como objetivo empoderar cidadãos e inspirar líderes a construírem sociedades mais humanas através do estudo de atos, pensamentos, sentimentos e instituições sociais associadas à bondade.

"Em meio à atual política mundial, à violência e aos conflitos, o Instituto da Bondade Bedari da UCLA busca ser um antídoto", disse Darnell Hunt, decano da divisão de ciências sociais, onde o instituto terá sua sede.

Sobre o instituto

Estudiosos já trabalham para desenhar as bases de trabalho do instituto que recebeu uma doação de US$ 20 milhões dos filantropos norte-americanos Jennifer e Matthew C. Harris através da Fundação Bedari.

"Nossa visão é que todos vivamos em um mundo onde a humanidade descubra e pratique a bondade que existe em todos nós", disse Matthew Harris, cofundador do centro. "É preciso muita pesquisa para entender porque a bondade pode ser tão escassa no mundo moderno".

"Em meio à atual política mundial, à violência e aos conflitos, o Instituto da Bondade Bedari da UCLA busca ser um antídoto", disse Darnell Hunt, decano da divisão de ciências sociais, onde o instituto terá sua sede.

Sobre o instituto

Estudiosos já trabalham para desenhar as bases de trabalho do instituto que recebeu uma doação de US$ 20 milhões dos filantropos norte-americanos Jennifer e Matthew C. Harris através da Fundação Bedari.

"Nossa visão é que todos vivamos em um mundo onde a humanidade descubra e pratique a bondade que existe em todos nós", disse Matthew Harris, cofundador do centro. "É preciso muita pesquisa para entender porque a bondade pode ser tão escassa no mundo moderno".

Fonte: G1

Deixe seu comentário