Piauí registra três mortes e 16 casos confirmados por coronavírus

O novo balanço foi divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (Sesapi), na noite desse último domingo (29).

O Prefeito de Teresina, Firmino Filho (PSDB), anunciou na noite desse último domingo (29) através das redes sociais, a confirmação de duas pessoas que morreram na capital, vítimas de covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus.

Em uma publicação através de uma conta pelo Twitter, o prefeito lamentou a confirmação das mortes causadas pelo novo coronavírus no estado.

“Essa é uma informação que é muito sofrida de dar e que, mesmo sabendo que poderia acontecer, não deixa de nos causar muita tristeza.
Às famílias, meu abraço de solidariedade”, disse Firmino Filho.

De acordo com o novo balanço realizado ontem pela Secretaria de Estado de Saúde (Sesapi), os dois novos óbitos foram confirmados com testes positivo para a doença no estado. As vítimas são um homem de 88 anos e uma mulher de 73 anos, que estavam internados em um hospital privado na capital e faleceram na última quinta-feira (26). Com esses dois novos casos, os dados somam em três as mortes confirmadas por Covid-19 no Piauí.

Foto: Getty images via BBCOs dados foram divulgados pela Secretaria de Estado de Saúde (Sesapi) na noite deste domingo (29).
Os dados foram divulgados pela Secretaria de Estado de Saúde (Sesapi) na noite deste domingo (29).

Ainda conforme boletim epidemiológico, informou que houve um crescimento para 16 casos confirmados, totalizando um aumento 45% em menos de 24 horas. Além de 213 pessoas com suspeita da doença e 317 casos analisados e descartados.

De acordo com a Fundação Municipal de Saúde (FMS), o boletim divulgado no último sábado (28), constatou que dos 16 casos confirmados pela doença, 12 foram em Teresina.

Balanço no Brasil

O Ministério da Saúde divulgou uma nova atualização nesse último domingo (29) dos dados sobre o novo coronavírus (covid-19), no Brasil. O número de mortes chegou a 136, 22 a mais do que o número anunciado pela pasta nesse sábado (28), quando foram registrados 114 óbitos.

São Paulo concentra 98 do total de mortes, seguido por Rio de Janeiro (17), Ceará (cinco) e Pernambuco (cinco), Paraná (dois), Rio Grande do Sul (dois), Santa Catarina (um), Goiás (um), Distrito Federal (um), Rio Grande do Norte (um), Piauí (três) e Amazonas (um). Com 22 novas mortes, foi o maior resultado diário registrado desde o início, juntamente com o de ontem, que teve o mesmo número.

Em relação ao perfil das pessoas que morreram, 39,2% eram mulheres e 60,8%, homens. Mantendo o padrão identificado ao longo da semana, 90% tinham mais de 60 anos e as doenças crônicas mais associadas foram cardiopatias, diabetes, pneumática e condições neurológicas.

Os casos confirmados da doença aumentaram de 3.904 para 4.256. O resultado de mais 352 pessoas infectadas marcou um crescimento de 9% em relação ao total do último sábado (28). O total, contudo, foi menor do que o registrado em dias anteriores, quando os novos casos ficaram entre 482 e 502.

Em entrevistas à imprensa, durante a semana, a equipe do Ministério da Saúde afirmou que era esperado um crescimento diário de até 33%. Em comparação com o início da semana, quando havia 1.891 casos, o total representa uma ampliação de 225%.

Os estados com mais casos foram São Paulo (1.406), Rio de Janeiro (558), Ceará (314), Distrito Federal (260) e Minas Gerais (205). A menor incidência está em estados da Região Norte, como Amapá (quatro), Rondônia (seis), Tocantins (nove) e Amazonas (14).  

O índice de letalidade, que começou a semana abaixo de 2%, atingiu 3,2% com o balanço de hoje. Na distribuição por estados, os mais altos são em São Paulo (6,8%), Pernambuco (6,8%), Rio de Janeiro (2,4%), Goiás (1,7%) e Rio Grande do Norte (1,5%). O número de hospitalizações em razão do novo coronavírus chegou a 625.   

Em todo o mundo, o painel de monitoramento da Organização Mundial da Saúde (OMS) registra hoje 638. 461 mil casos e 30.105 mil óbitos, em 202 países. Os Estados Unidos são o país com mais casos confirmados (103.321), seguidos por Itália (94.472), China (82.356), Espanha (72.248) e Alemanha (52.547).

Deixe seu comentário